Review - Mirai Nikki (Anime)

Todos os direitos reservados aos respectivos autores

Mirai Nikki é um anime da demografia Shounen, baseado no mangá homônimo de Esuno Sakae-sensei, e que foi ao ar de outubro de 2011 a abril de 2012. Segundo o site myanimelist, se enquadra nos gêneros de ação, mistério, supernatural, psicológico e thriller, categorias semelhantes a animes como Death Note, Death Parade e afins.


Sinopse: Yukiteru é um garoto que poderia ser considerado estranho. Com dificuldades de fazer amigos, para ele a vida não passa de um grande reality show, onde ele é mais um espectador. Tudo que ele vê, resolve anotar em seu celular, fazendo dele seu diário. Mais estranhas ainda são as atitudes do garoto, que imagina dentro de seus pensamentos um Deus dominador do tempo e espaço. Mas não era realmente uma imaginação… Yukiteru ganha desse Deus o poder de prever o futuro com seu celular, o seu “diário do futuro”. Porém, Yukiteru terá que usar seu poder para sobreviver em um jogo envolvendo perigosos assassinos e psicopatas, cada um com um poder especial em mãos. Todos eles estarão concorrendo para ser o sucessor de Deus no fim das contas. Como Yukiteru conseguirá vencer esse jogo? E quem é a misteriosa, apaixonada e perigosa Yuno? (Fonte: Wikipedia)


Possui 26 episódios e duas aberturas.









Dizem que a primeira abertura sempre impressiona mais por, bem, ser a primeira. Eu geralmente concordo, mas acho que, no caso de Mirai Nikki, podemos ir um pouco além. 

Quando da primeira, acabamos de conhecer o anime. Sabemos mais ou menos quem é o First (Amano) e a Second (Gasai), mas os outros são incógnitas. A música combina MUITO com o tema do anime. E a cor vermelha traduz quanto sangue que veremos ser derramado.

Já a segunda é bem menos impactante. Ela mostra todos os outros personagens claramente, a cor azul contrasta com a da primeira, mas a música não é tão boa. Além disso, muitas animações foram usadas novamente nessa, o que causa a impressão de preguiça dos produtores, sem contar que fica bastante repetitivo.

A arte é boa. Gosto da expressão das personagens, principalmente do Amano. 

Ao anime em si: até o episódio 20 (mais ou menos), eu estava gostando bastante. Não era genial como os outros que já assisti (como Death Parade), mas era bom o suficiente. Sem contar que realmente estava contando os dias para ver o Amano ficar forte e mostrar por que Deus apostava tanto nele (lembram-se do 'apelido' de cada um? Ele era o First).

A partir do episódio 20, tudo começou a desmoronar. Como um amigo meu disse, parece que a história faz um desvio brusco, muda completamente de direção e sentido e toma um rumo bastante aleatório. Sem contar o final: jurei que estava assistindo a uma novela. Nada contra novelas, mas animes deste gênero pressupõem finais trágicos... O que não aconteceu aqui. Deu-se um jeito e todos viveram felizes para sempre. O que mais me irritou foi o final da Ninth, COMPLETAMENTE sem noção.

Por estas razões, dou uma nota 4/10 ao anime Mirai Nikki. Poderia ter sido bom, poderia ter crescido, mas continuou com os clichês de sempre.

Desculpa, Gasai

Share this:

COMENTÁRIOS

0 comentários:

Postar um comentário