RESENHA: A Corte do Ar - Stephen Hunt




Autor: Stephen Hunt
Editora: Saída de Emergência Brasil
Páginas: 272
ISBN: 9788567296043


Quando a órfã Molly Templar testemunha um assassinato brutal no bordel onde foi colocada como aprendiz, seu primeiro instinto é correr de volta para o orfanato em que cresceu.
Ao chegar lá e encontrar todos os seus amigos mortos, percebe que ela era o verdadeiro alvo, pois seu sangue contém um segredo muito cobiçado pelos inimigos do Estado.
Enquanto isso, Oliver Brooks é acusado pela morte do tio, seu único familiar, e forçado a fugir na companhia de um misterioso agente da Corte do Ar. Perseguido pelo país, Oliver se vê cercado de ladrões, foras da lei e espiões, e pouco a pouco desvenda o segredo que destruiu sua vida.
Molly e Oliver serão confrontados por um poder antigo que se julgava destruído há milênios e que agora ameaça a própria civilização. Seus inimigos são implacáveis e numerosos, mas os dois órfãos terão a ajuda de um formidável grupo de amigos nesta aventura cheia de ação, drama e intriga.


A Corte do Ar é o primeiro livro da série Jackelian escrita pelo premiado escritor Stephen Hunt pela Editora Saída de Emergência Brasil, um steampunk de primeira qualidade. O The Times considera Hunt como o autor que revolucionou o stempunk. Agora... O que é esse negócio de steampunk? O que é isso? É de se comer? Não! Steampunk é um subgênero de ficção científica que ganhou fama no final de 1980 e início dos anos 1990. São obras ambientadas no passado, mas que existem paradigmas tecnológicos modernos, diferente da história real da tecnologia ou até mesmo uma realidade similar. 

Porém, que foram obtidos por meio da ciência já disponível naquela época, por exemplo – aviões movidos a vapor. É um estilo associado ao meio futurista cyberpunk, que possuem uma base de fãs semelhantes, mas são estilos distintos. Nesse meio, ainda podemos destacar a fantasia usada em algumas obras. Todos nós já assistimos filmes ao estilo steampunk, só não sabíamos que era este estilo.

O steampunk está chegando no Brasil agora, em pleno anos 2010. E A Corte do Ar marca a chegada do gênero em nossas terras. Agora que todo mundo já sabe o que é steampunk, vamos conhecer a história de Stephen Hunt?

Molly Templar é uma órfã que vive num orfanato. Sua obrigação é fazer os afazeres e seguir ordens. Não pode ler livros, não pode fazer nada. Por isso, ela consegue um emprego num bordel, onde ela presencia um assassinato na primeira noite de trabalho! E ainda por cima... Ela volta correndo para o orfanato e percebe todos os seus amigos foram assassinados brutalmente. E que a vítima no bordel, era pra ser ela mesma! Com um mistério desses, eu ficaria com medo de tudo e de todos. 
 

“— É a sua prisão, Oliver. Você seria muito mais feliz entre os da sua espécie. O Capitão Faísca o receberia na legião como um irmão. Fogueira e os outros guerreiros da guarda fariam de você um herói.”


O sangue de Molly tem um segredo muito louco, que ninguém sabe. Por isso, o Estado precisa de Molly. Oliver Brooks foi acusado de assassinar o tio, por isso é um fugitivo, junto a um agente da Corte do Ar. Ele é perseguido por todo o país. E ele precisa descobrir esse segredo que ronda sua vida e o assassinato do tio. Molly e Oliver tinham que se conhecer, na organização secreta corte do ar. A história é uma leitura bem densa, precisa prestar muita atenção para não se perder, são muitos detalhes, palavras estranhas (que são explicadas no final do livro) e um enredo simplesmente fantástico.
 

“—Sangues-velozes... É mais fácil acreditar que Ferrugem-Adjasou não me morderia a mão do que acreditar que outro chacaliano protegeria as minhas costas.”


Molly e Oliver viverão uma aventura bem intensa, juntos conhecerão robôs, máquinas a vapor, cidades muito loucas o stempunk aqui é totalmente inovador. E ainda misturam-se elementos sobrenaturais, como bruxas, magos e alguns seres presentes neste mundo. 


“Os pés de Molly estremeceram ao mergulharem no campo de cultivo, com a energia que alimentava as pessoas-planta formigassem e se contraíssem. Os caules saltavam à passagem das pegadas do homem-vapor e os bulbos balançavam numa agonia muda sobre a cabeça dela, à medida que os dois desenhavam um caminho improvisado através das plantações.”


A capa é simplesmente incrível, não só a capa, como vocês podem ver nas imagens abaixo, o carinho com que a Saída de Emergência trata seus livros é encantador. Além de ser um livro super legal, tem uma ilustração atrás da capa, na orelha... E na capa, temos uma janelinha, como se nós leitores, estivéssemos aqui, observando o livro e vendo ao longe, uma janela para o mundo criado por Hunt. Interpretei a capa desta maneira... A diagramação dentro do livro é simples, sempre que eu andava com ACdA na casa da minha tia, ou com os amigos, ele sempre chamava atenção de todos com comentários desse tipo: “Poxa, é uma janlelinha?”, “Que ilustração é essa?”.



A Corte do Ar é um livro da Coleção Bang!, inclusive você pode observar a capa/sinopse do segundo volume em PortugaL, clicando aqui. Como eu disse, foi uma ótima experiência ler meu primeiro steampunk. Estou aguardando ansiosamente o segundo volume e aposto que o carinho que a editora teve no primeiro volume, será em dobro no segundo.

Share this:

COMENTÁRIOS

0 comentários:

Postar um comentário