RESENHA: O Segundo Suspiro - Philippe Pozzo di Borgo

O Segundo Suspiro
Autora: Philippe Pozzo di Borgo
Editora: Intrínseca
Ano: 2012 (lançamento)
Sinopse: Philippe Pozzo di Borgo era um executivo de sucesso e herdeiro de duas tradicionais famílias francesas. Porém, em 1993 sua vida sofre uma reviravolta dramática quando, após um acidente de parapente, ele fica tetraplégico. Na mesma época, sua mulher, Béatrice, enfrenta uma doença terminal. Em meio à dor, Pozzo di Borgo isola-se em sua luxuosa casa em Paris e passa a ter como acompanhante o argelino Abdel, genioso e desinibido com as mulheres - mas que, por trás de sua fachada temperamental, também sofre da solidão e da sensação de deslocamento. Entre o aristocrata e seu "diabo guardião", surge uma inesperada camaradagem que transforma suas vidas. Abdel introduz em seu cotidiano a aventura e o imprevisível, e Pozzo di Borgo descobre que, mesmo nas mais adversas das condições, é possível cultivar um intenso apetite pela vida, voltar a amar e ser amado. Irônico e brutalmente honesto, o depoimento de Pozzo di Borgo inspirou o filme Intocáveis, de Olivier Nakache e Éric Toledano. Lançada em novembro de 2011, a comédia dramática se transformou em um verdadeiro fenômeno de bilheteria.


O livro conta a história de Phillippe, executivo francês que vê sua vida mudar após um acidente que o deixa tetraplégico.
Em um primeiro momento, espera-se que o tema único do livro seja a condição dele após o acidente, bem como a relação com seus familiares e seu fiel companheiro, Abdel.
Mas não se engane! O livro tem três partes principais (não sendo o modo como foi dividido): a vida antes do acidente (com alguns comentários na condição atual); o acidente e após (com muitos detalhes físicos e psicológicos); e a convivência com Abdel. Esta última foi incluída na nova edição do livro (por ocasião do lançamento do filme).
É narrado pelo próprio Phillippe. Como ele explica, as palavras que lemos foram ditadas e gravadas, de forma que seguem a linha do pensamento. Sem lápis, folha e borracha, muitas ideias podem nos ser confusas, mas são perfeitamente compreensíveis no mundo em que o autor vive há 20 anos.
Apesar de ser um bom herdeiro e ter um bom emprego, sua vida pessoal foi digna de um desastre; todavia, todos esses acontecimentos levaram a um entendimento  mais sensível de tudo (condição coroada pelo acidente).
Vê-se claramente como a família é fator crucial nesta etapa. O próprio autor fala: se não fosse sua mulher, Béatrice, provavelmente ele não teria aguentado. Uma semana longe dela quase o matou! E para ela também não era fácil, já que sofria há um bom tempo de um câncer na medula, que a deixava fatigada, sofrendo várias embolias. Para viver uma vida razoavelmente 'normal', era necessário escalpelar os seus tornozelos todos os dias a fim de conseguir um processo de cicatrização (o que a doença impossibilitava). Fora os inúmeros abortos que sofrera...
De fato, uma história muito incrível e que faz pensar. O dinheiro é um ótimo auxílio, mas sem apoio e saúde, nada dá certo.
Abdel é um capítulo à parte. Dá para entender o porquê do filme fazer sucesso. Ele é uma comédia! Aquele rapaz turrão, rebelde, que não se curva a ninguém foi o guardião perfeito para Phillippe. O diabo guardião, como o próprio o intitula.
Em suma, é um livro incrível. Normalmente não gosto de autobiografias, mas esta é uma feliz exceção. Os únicos pontos negativos são alguns esparsos erros de ortografia e a imagem errônea de que o livro trata principalmente do relacionamento entre Abdel e Phillippe. O 'diabo' é parte fundamental, mas o livro é especialmente sobre a vida do tetraplégico.
Recomendado!



O Autor
Philippe Pozzo di Borgo nasceu no dia 14 de fevereiro de 1951 em Neuilly-sur-Seine. Membro da alta aristocracia francesa, foi diretor da conceituada casa de champanhes Pommmery. Em junho de 1993 um grave acidente de parapente deixa-o tetraplégico. Philipe escreve a sua autobiografia - que é publicada pela Bayard em 2001e que deu, recentemente, origem ao filme com o mesmo nome - e casa, em segundas núpcias, com Khadija. Atualmente divide o seu tempo entre França e Marrocos.

Agradeço à Editora Intrínseca pelo exemplar.

ATENÇÃO: Este tipo de resenha é um teste. As próximas poderão ser tanto neste formato quanto no anterior. Qualquer dúvida, mande um e-mail.
Declaro que as imagens usadas acima não são de minha autoria, respeitando os direitos autorais dos verdadeiros criadores.



Sobre a Autora:
Ana Carolina Nonato cursa Ciência da Computação na Universidade de São Paulo (USP), mais especificamente no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) em São Carlos. Leitora assídua desde os 3 anos de idade, os livros são seus maiores amores na vida juntamente com o Cinema (antigo) e o bom e velho rock 'n' roll.


Gostou? Receba as publicações por e-mail!
Digite seu e-mail:


Delivered by FeedBurner

Share this:

COMENTÁRIOS

6 comentários:

  1. Eu curti muito o "livro 1", no "livro 2" o autor se perdeu, ficou algo confuso e nublado. Mas o livro 1 é bem cru, bem soco no estômago mesmo e gostei disso.

    Já viste o filme Intocáveis? Primeiro filme que assisti que conseguiu se superar ao livro.

    abraços, http://oepitafio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu nao sabia que tinha livro do filme ;x Agora fiquei mto curiosa pra ler *-*
    O livro parece ser beeeem mais completo que o filme, já que o foco do filme é a relação de amizade entre Philippe e Abdel (que, se nao me engano, tem outro nome no filme), nem é falado nada sobre a esposa dele e o que eles passaram.


    Ahhh Ana, sua malvada, agora eu quero mto ler!!! :P

    ResponderExcluir
  3. Obs: tem livro 2? Vi o comentario do elder :P

    ResponderExcluir
  4. Hehehe, eu também não sabia, só fui descobrir muito depois, hahahahaha. O livro é muito mais completo, Rapha! Aliás, o Philippe acrescentou uma parte a mais sobre o Abdel!


    Hahahaha, estou aqui para isso, certo? :P

    ResponderExcluir
  5. Eu ouvi algum comentário sobre o livro dois, mas não li. O livro 1 é muito bom, gostei bastante da forma nua como ele mostra a sua vida.


    Sério? Fiquei bastante curiosa para assistir ao filme! =D


    Grande abraço!

    ResponderExcluir