RESENHA: A Noiva Raptada - Trisha David (MARATONA DE BANCA)

A Noiva Raptada
Autora: Trisha David
Páginas: 123
Editora: Nova Cultural
Sinopse: ARREBATADA DO ALTAR!

A noiva tinha tudo a ganhar com o casamento. O noivo herdaria uma fortuna se se casasse antes de seu trigésimo aniversário. Então, por quê, no dia da cerimônia, o fotógrafo raptou a noiva?
Manter Bethany presa durante duas semanas, até o aniversário de Peter, o noivo, seria suficiente. Assim, Bruce fingiu ser o fotógrafo, e foi fácil raptar a noiva. Só não imaginava que Bethany roubaria seu coração!


NOTA: Eu sei que vocês estão acostumados a me ver escrever resenhas técnicas (e continuarei a fazê-las), mas para a Maratona (e alguns outros livros) tentarei escrever resenhas "corridas". Espero que gostem! E me ajudem a melhorar indicando as falhas, sim?


Ah, o dia do casamento! Para a maioria de nós, mulheres, um dos auges da vida, o começo de uma jornada em busca de companheirismo e amor.
Entretanto, nem para todas é assim. Bethany não está se casando por amor. Seu pretendente, Peter, lhe dá nos nervos, mas... Se este é o único jeito de salvar o projeto de vida que mais ama no mundo, ela suportaria todos os infortúnios!
Subitamente, como se o destino conspirasse contra seu sonho (ou a favor de sua liberdade, isto depende exclusivamente do ponto de vista do observador), Bethany é arrebatada do altar por ninguém menos que o fotógrafo! Ou quem ela o pensava ser...
Na verdade, tudo se mostra mais profundo quando o autor do rapto, Bruce, revela seus verdadeiros motivos... E Bethany vê-se dividida entre duas causas, uma tão louvável quanto a outra. Como ir aonde está seu coração, se o mesmo está em dois lugares ao mesmo tempo?
O livro é permeado por altos e baixos entre as duas personagens. Bethany, com toda a razão, se estranha com Bruce, que também não se esforça muito para ser agradável. O relacionamento entre eles poderia ficar assim por muito e muito tempo enquanto Bethany fosse cativa, mas um elemento acaba por aproximá-los: Katie, uma criança extremamente introvertida que só usa uma jardineira que sua mãe lhe fez, puída por tanto tempo de uso.
Eis o elo de ligação entre eles, forte como somente a inocência de uma criança o poderia ser.
Alguns pontos negativos: como sempre, os clichês: homem muito lindo, mulher muito linda, atração elevada à última potência = amor fulminante no final; a inércia de Bethany: se aquilo por que sonhava era-lhe tão caro, por que se deixava levar pelas circunstâncias? Certo, ela estava apaixonada por Bruce. Certo, ela amava Katie quase como uma filha. Houve momentos em que abdicou deles sem nem pensar duas vezes. O que se pretende deixar claro é que Bethany se contradizia em muitos pontos do livro.
Em suma, uma história bonita, com um final não muito surpreendente (não há como fugir muito) e com vários clichês.

Análise
Enredo (x2): 2,92
 • Espaço (x2): 3 (bom);
 • Tempo (x2): 3 (bom);
 • Personagens (x2): 3(boas);
 • Criatividade (x1): 2 (regular);
• Andamento do enredo (x2): 3 (bom);
• Início, meio e fim (x3): 3 (bom);

Estrutura Artística (x1): 3,1
 • Capa (x1): 4 (bom);
 • Diagramação (x1): 5 (ótima);
 • Fontes (x2): 3 (boas);
 • Sinopse (x2): 2 (regular);
• Enredo (x3): 3 (bom);

Estrutura física (x1): 3,33
 • Capa (x1): 4 (muito boa);
• Páginas (x2): 3 (boas)

Nota final: [2.(2,92) + 3,1.1 + 3,33.1]/4= 3,07


Gostei da obra?
Se não fosse pela Katie, eu teria jogado o livro pela janela. Não se assustem! Como a análise presume, é um livro bom de se ler, em especial para passar o tempo. Se você gosta da temática, não terá muitas surpresas negativas com ele. O problema é que sou muito crítica e, juntando-se a isto o momento por que eu passava, acabei não gostando muito.

A Autora
Marion Lennox (born 1953 in Australia) is a popular writer of over 60 medical romance novels. She began publishing in 1990. She has also written "tender" romantic novels under another pseudonym, Trisha David.






Share this:

COMENTÁRIOS

0 comentários:

Postar um comentário