RESENHA: Um inverno me esfria - Darlan Soares



Um inverno me esfria
Autor: Darlan Soares
Páginas: 79
Ano: 2008

Sinopse:  O que você faria se visse a pessoa que ama com outra pessoa, e essa pessoa parece ser você mesmo? É isso que acontece com Bernardo, perdido em um café da cidade, à procura de alguém que acha amar, encontra pessoas que se vestem e agem como ele. Quem é a pessoa com o mesmo nome que o seu que lhe escreve bilhetes? Quem é o homem do café que se veste igual a ele? Uma história emocionante, eletrizante... ajude Bernardo a descobrir o que está acontecendo.



Enredo
• Espaço: não é o foco principal; portanto, serve apenas de embasamento para o entorno do personagem (mesmo em seus devaneios).
• Tempo: É passível de identificação através de algumas passagens. Subjetivo pela forma com que o autor desenrola os "fatos".
• Personagens: Critério mais importante a ser analisado. Entre os devaneios da personagem principal, o leitor se vê completamente entranhado nas emoções da mesma, perguntando-se o que é realidade e o que são apenas fantasias. A bagagem emocional de Bernardo o torna uma personagem intrincada e complexa.
• Criatividade: Envolver poesia com a temática foi muito criativo, já que não é algo comum atualmente (a prosa é mais utilizada nestes casos).
• Andamento do enredo: Duas palavras podem definir bem: Montanha Russa. Como Bernardo (e, consequentemente, o leitor) vive confusão mental de forma que não identifica o que é alucinação e o que é realidade, há muitos altos e baixos durante a poética deste livro. Além de o leitor poder estranhar tantas mudanças bruscas, em "Estrutura artística" serão detalhados outros problemas que comprometeram o andamento.
• Início, meio e fim: A trama é boa. Entre seus devaneios (inclusive uma suspeita de crime), várias emoções comuns ao leitor (medo, raiva, paixão, obsessão) são intensificadas a níveis elevadíssimos. Outro ponto interessante é a correlação do livro com outro autor. No caso, Drummond (um homem lê no mesmo café em que Bernardo está). A troca de narradores durante a história é um tanto confusa. Há, também, outros aspectos a serem explicitados abaixo.


Estrutura "Artística"
• Capa: Faço minhas as palavras de Nathália Risso: o título é um pleonasmo interessante. Ao invés de "o inverno me esfria" (o que seria uma expressão conveniente), a utilização de "um" no título mostra que não são todos os "invernos que esfriam" a personagem, mas sim um caso em especial. A possível descoberta deste caso em especial é o que intriga o leitor. A capa consegue acabar com boa parte desta vontade de ler. Muito simples, quase um 'copy/paste' e com uma fonte muito artificial. É uma publicação independente, mas mesmo assim há modos de se incrementar uma capa com poucos recursos.
• Diagramação: Muito confusa. A mudança de narradores confunde o leitor, alguns parágrafos são destoantes.
• Fontes: razoáveis.
• Sinopse: pelo que quer demonstrar, é boa. Faltou, possivelmente, uma melhor estruturação da mesma. A ideia principal está ali, mas o modo como foi construída não foi o melhor.
• Enredo: Sem sombra de dúvida é um enredo completamente estruturado (dificilmente alguém conseguiria abaixar a cabeça e escrever isto logo de cara; é preciso um tempo de observação, de decantação, de planejamento). O problema é que há vários erros de grafia e de pontuação, o que compromete (e MUITO) a correta assimilação do leitor.

Estrutura Física (Materiais)
• Capa: Material regular, passível de danos.
• Páginas: De cor um tanto mais escura, reduz a alta reflexão da luz. Material pouco agradável.

Análise
Enredo (x2): 3,33
 • Espaço (x2): 3 (bom);
 • Tempo (x2): 3 (bom);
 • Personagens (x2): 4 (muito boas);
 • Criatividade (x1): 5 (ótima);
• Andamento do enredo (x2): 3 (bom);
• Início, meio e fim (x3): 3 (bom);

Estrutura Artística (x1): 2,44
 • Capa (x1): 1 (ruim);
 • Diagramação (x1): 2 (regular);
 • Fontes (x2): 2 (regular);
 • Sinopse (x2): 3 (boa);
• Enredo (x3): 3 (bom);

Estrutura física (x1): 2
 • Capa (x1): 2 (regular)
• Páginas (x2): 2 (regulares)

Nota final: [2.(3,33) + (2,44).1 + 2.1]/4= 2,77


Gostei da obra?
Fiquei muito triste em dar esta nota. Sabe quando a obra tem um grande potencial, mas por algum motivo tudo dá errado? Este foi o caso. Acho que a edição em si estragou muito da obra. De que adianta ser o melhor livro do mundo se a estrutura que o cerca for insuficiente, for feia, não for funcional? Poucos leitores se aventurariam a comprar um livro com tais propriedades. Tenho grande fé no potencial deste livro e no de Darlan; creio que, se forem feitas as devidas melhorias, este livro tem tudo para receber uma nota, no mínimo, boa.

O Autor
Darlan Hayek Soares, Nascido em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, no dia 14 de outubro de 1982, escritor e poeta, autor de dois romances independentes; Um inverno me esfria, e, Depois da última lágrima, Lançados em 2008 e 2009 respectivamente, tendo suas edições esgotadas. Autor do blog docepoetica.blogspot.com onde publica poesias, foi classificado entre os melhores escritores com o soneto intitulado Amando à quem se escolheu amar, sendo convidado a participar da coletânea de sonetos pela livraria Litteris em 2008. Por favor, não deixem a dor regressar é seu terceiro romance. Atualmente trabalha no projeto de seu próximo romance intitulado Uma vida por cinco vidas, onde retratará a vida de uma mãe abandonada pelo companheiro junto às cinco filhas. (Via: skoob).

Esta resenha faz parte do Booktour Selo Brasileiro.



Share this:

COMENTÁRIOS

3 comentários:

  1. Achei bem diferente o modo como você resenhou e classificou o livro, mostrando os pontos negativos e fortes e o por que dessa nota. Fiquei intrigada com a trama, e adoraria poder ler o livro, afinal uma pessoa que age e se veste como nós? Bem curioso, rsrs.

    Bjs

    www.daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
  2. RUDYNALVA SOARES6 de junho de 2012 00:25

    Oi Ana!
    Li esse livro do Darlan e é um poema bem diferenciado.
    Sua resenha como sempre bem completa.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Uma pena, não é?!
    A Lilian fez resenha de um livro do Darlan no Diva... ela adorou!
    Acredito que todos esses comentários, só engrandecem a obra do autor, não é mesmo?
    Amei a resenha, Aninha!

    :*MiInteiramente Diva

    ResponderExcluir