RESENHA: Xadrez - Fabiane Ribeiro

Xadrez - Seu coração está onde estão aqueles que você ama
Autora: Fabiane Ribeiro
Editora: Terceira Margem
Ano: 2011
Número de páginas: 384
Edição: 
ISBN: 978-85-7961-479-6
Palavras-chave: Literatura Brasileira, Século XXI
Revisão: Ana Cláudia P. Franco de Campos
O. A. Secatto
Skoob

Sinopse: 
Inglaterra, 1947. A Europa encontra-se devastada pela Segunda Guerra Mundial, assim como o coração de Anny. A garota de oito anos vê seu mundo desmoronar ao receber a notícia de que não poderá mais viver com os pais e terá que se mudar de casa levando pouco mais que seu tabuleiro de xadrez. Tudo parecia um pesadelo, até que surge Pepeu, um jovem misterioso que mudará para sempre a vida de Anny, levando-a a aprender sobre o mundo e a viver momentos emocionantes sem sair dos canteiros de seu pequeno jardim. Ao lado de anjos que são colocados em sua jornada, a doce menina aprende a enfrentar as dificuldades através de lições de abnegação, fé e amor verdadeiro.

Espaço
     Alterna-se entre alguns locais, mas passa principalmente na casa de Jane (a professora e responsável pela personagem principal, Anny).

• Caracterização: Apesar de ser uma narração em terceira pessoa de forma onisciente, é feita de forma delicada e simples, muito semelhante ao modo com que uma criança encararia a vida. Quando a pauta principal é um personagem adulto, a caracterização também evolui. A personalidade da personagem também influencia bastante: no caso de Pepeu, por exemplo, que é uma alma boa mas com grande sofrimento, é feita de um modo bonito, artístico, mas com uma pitada da melancolia que lhe é peculiar. 

Tempo
         1947 em diante. Período pós II Guerra Mundial.

• Caracterização: É um aspecto de suma importância e tratado como tal. As vestimentas, linguajar e tecnologia são totalmente fiéis ao enredo.

Personagens
       Por ser um narrador onisciente, a visão das personagens não fica limitada. São muito complexas, de uma forma quase uniforme. Como Anny é a principal ela acaba sendo mais caracterizada que as demais, mas todas possuem uma profundidade semelhante no decorrer da história. Para tal, em cada capítulo há uma personagem chave e lá ela é explorada. Exemplo: capítulo "Angel", que analisa a história de vida de Pepeu (amigo de Anny que a vem visitar no jardim e jogar xadrez) e seu grande amor. 
       O livro também tem uma proposta para as personagens: todas têm o lado bom e o lado ruim, o que muda é o lado que cada uma alimenta. Senhor Hermes (marido de Jane), por exemplo, é um homem ausente, mas porque deixou que este lado se manifestasse. Toda a bondade do mundo estava contida em seu coração. Este é um ponto mais que positivo para o livro.

Coerência entre espaço, tempo e personagens
        Neste aspecto, o livro é completo: tem a harmonia perfeita entre os aspectos. E melhor ainda: os três são muito fortes em si e ligados. Esta coerência, esta ligação torna a obra muito mais plausível, coerente e merecedora dos méritos e temas que aborda.

Enredo
        O enredo é muito forte. Narrado em terceira pessoa do singular de forma onisciente, permite que a visão do todo seja objetiva em partes. Como dito acima, Anny é a principal:  muito do enredo gira em torno dela. Além disto, há a divisão dos capítulos para exploração dos personagens e a descrição espacial gira em torno das personalidades de cada um. Portanto, a objetividade do todo é feita de forma gradual e isto também permite que não haja grandes alterações de intensidade no enredo (a não ser em algumas partes que servem para tirar o leitor de seu eixo e tragá-lo mais e mais para dentro do livro. Mas estas são muito bem encaixadas e distribuídas, não tornam a leitura cansativa). 
       Um dos aspectos mais marcantes deste livro é o fato de ele conseguir emocionar o leitor sem apelar para grandes sofrimentos. Anny é uma exímia praticante da Brincadeira do Contente (vide Pollyanna - embora não haja referências diretas nesta obra) mesmo com todos os infortúnios por que passa. A temática que a envolve é um pouco pesada, mas o tratamento que a autora lhe deu não deixa que as circunstâncias se tornem o principal. Este livro é a prova viva de que alegria ou tristeza é uma escolha: coisas terríveis acontecem todos os dias a todos e coisas muito boas também! A pessoa só precisa escolher para que lado olhar. Anny olhou para o lado bom; senhora Jane, para o lado ruim da vida... A leveza do livro remete muito à pureza de Anny e de Pepeu (mesmo com aquele toque de melancolia). É um enredo magnífico! Utilizar o xadrez como forma de ilustração conta ainda mais pontos para a obra.

Capa e Sinopse
        A capa é muito boa. A cor laranja atrai os olhos do leitor, a borboleta azul dá um toque de delicadeza (bem propício de Anny) e o tabuleiro é totalmente coerente com o título. 
        A sinopse cumpre bem o seu papel: explicita a proposta do livro, prepara o leitor para o que vai encontrar (demonstra até que esta não é uma história de sofrimento, mas uma lição de alegria e amor) e deixa o gancho que fará o leitor abrir o livro e adentrar a história.

Estrutura física
     Material de capa muito bom. Excelentes diagramação, tamanho das letras e disposição dos capítulos. A cor branca das páginas, por ser um livro um pouco mais extenso (mas é rapidinho de ler! Tamanha a atração que a história exerce sobre o leitor), pode cansar os olhos do leitor mais facilmente.


Gostou da obra?
       Preciso dizer alguma coisa? Este ano, Xadrez foi o livro que alcançou todas as minhas expectativas (e olha que elas eram muitas) e mais: superou todas elas disparado! Eu amei a Anny e o Pepeu com todas as forças do meu coração... Com certeza vou utilizar mais a Brincadeira do Contente a partir de agora. Embora a Anny não a mencione nem nada, ela conseguiu imprimir em mim a nítida sensação de que a felicidade vale a pena e mais do que nunca é uma escolha. É como se a menina conseguisse colocar si mesma dentro de mim, uma parcela que sempre vai me lembrar de que a vida é boa e vale a pena ser vivida pelo amor, pela honra, pela doçura de tudo que é valioso. E que o mal precisa existir para haver o equilíbrio, é só você não dar atenção demais a ele. E o xadrez? Sou apaixonada pelo jogo desde muito pequena, participei de campeonatos... Agora, mais do que nunca, ele é muito especial para mim. Eu sempre vou encará-lo como um reino vivo, como a Batalha pela Terra-Média e, agora mais do que nunca, um local em que os dois reinos possam viver pacificamente. Obrigada, Fabiane, por compartilhar comigo esta belíssima história. Estou encantada!

Avaliação
Enredo (original, com intensidade crescente; muito bem trabalhado): 5 (ótimo)
Capa e sinopse (esquema de cores excelente, sinopse muito boa): 5 (ótimos)
- Estrutura Física (bom material de capa, boas letras; cor branca das páginas cansa o leitor.): 4 (muito boa)
Espaço (caracterização inteligente, variante de acordo com a personagem em questão): 5 (ótimo)
Tempo (suma importância, tratado como tal): 5 (ótimo)
Personagens (complexidade, caracterização objetiva e crescente, personagens realistas): 5 (ótimas)
Fluxo narrativo (variação gradual, com picos muito bem encaixados): 5 (ótimos)
Aspectos linguísticos (não há inconformidades): 5 (ótimos)

Nota: 4,9






Recomendações
A todos sem nenhuma exceção! Xadrez tem todos os elementos que agradam todos os públicos, além de ser um romance muito bem escrito com uma temática bem escolhida e e bonita.

A Autora

Nascida em Mogi Mirim, SP, Fabiane Ribeiro tem 23 anos, é Escritora e Médica Veterinária. O amor pelos animais e pelas palavras a completam, e ela não poderia escolher entre eles. É autora dos romances “Xadrez” e “Corações em Fase Terminal”.
Site: www.fabianeribeiro.com.br
Blog: reinoxadrez.blogspot.com (siga o blog para participar de promoções)



Obrigada à Fabiane por disponibilizar o livro para a leitura. 

Share this:

COMENTÁRIOS

12 comentários:

  1. Você gostou bastante do livro em? Geralmente não leio livro desse estilo. Mas vc falou tão bem que até fiquei com vontade de ler. Eu já sou muito ruim no xadrez. rs

    ResponderExcluir
  2. @Davi Araújo Pois é! Realmente é uma história lindíssima, Davi! :D Recomendada!

    ResponderExcluir
  3. OI Ana,

    Eu adoro a forma como vc faz a resenha, analisando desde a história do livro em si até a estrutura da capa.... Isso é mt legal.
    E o que dizer de um livro que só ganhou 4 estrelas na parte da estrutura por ter folhas brancas? Quero ler logo... rsrs
    Nunca tinha lido nenhuma resenha sobre Xadrez, mas pela sua, o livro me pareceu muitissimo interessante e já entro pra lista dos desejados.

    Bjok

    ResponderExcluir
  4. Oi, acabei de conhecer seu blog! Muito sucesso pra ti! Também estou participando do book tour de Xadrez... ansiosa pro livro chegar aqui! Adorei sua resenha!

    bjos,
    Brenda - http://sonhosemtinta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Ana, amo como você analisa os livros, acho incrível.
    Adorei essa análise. Fiquei muito curiosa e morrendo de vontade de ler, já que você gostou tanto.
    Parabéns!
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Olá, Raquel Pereira!

    Eu fico muito feliz em saber que você gosta! Eu faço com o máximo de capricho e dedicação. ;D Eu acho que o livro não deve ser avaliado somente pela história, mas pelo conjunto da obra!
    Leia, leia, leia! Acho que você vai gostar bastante!

    ResponderExcluir
  7. Sonhos em Tinta [Brenda S.] Que bom que gostou! Sucesso para ti também! Espero que você goste tanto quanto eu do livro!

    ResponderExcluir
  8. Kellen Baesso, é mesmo??? Fico encantada! Eu gosto muito de saber que você aprecia o meu estilo de análise. Espero que leia sim!

    ResponderExcluir
  9. Aaaaim Aninha!!

    *_______________________________*

    Eu nao li a resenha, saltei muito por que eu estou participando do Book Tour do livro, fui convidada e aceitei na hora!
    Depois que eu ler o livro eu volto aqui para te falar o que eu achei!


    Beijokas! :*

    Raphaela
    Equalize da Leitura
    @EqualizeLeitura

    ResponderExcluir
  10. Ana!
    Os autores nacionais estão em alta, cada um melor que o outro.
    Desde que li Polianna, na minha infância, uso a Brincadeira do Contente, muda muito nossa visão de vida.
    Fiquei bem curiosa em ler o livro, principalmente pela época em que se passa.
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Ah, agora me deu muita vontade de ler! Parece muito bom. :)



    http://saocoisasdesiguais.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Sempre quis aprender a jogar xadrez mas não tem ninguém pra me ensinar e aprender sozinha não rolou.
    Gostei muito da sua resenha e vou colocar na minha listinha de livros a ler.

    ----Leituras & Fofuras----
    www.leiturasefofuras.com.br

    ResponderExcluir