RESENHA: O Portal - Eliane Raye (Book Tour)

O Portal
Autora: Eliane Raye
Editora: Usina das Letras
ISBN: 978-85-6285-191-9
Ano: 2010
Edição: 
Palavras-chave: Literatura Brasileira, Século XXI
Revisão: Sonia Camara
Skoob

Sinopse:  "Os sinais escondem um mistério que poderá mudar o rumo da história." Elizabeth Macwood foi criada em Nova York. Filha de um grande empresário americano, Robert Macwood, decide acompanhá-lo em seu novo compromisso no Brasil. Após uma noite agitada, Elisabeth acorda com três sinais desconhecidos rasgados em suas costas e uma súbita amnésia que a faz se esquecer dos acontecimentos que geraram as marcas. Em uma busca incessante para desvendar o motivo dos sinais, Elizabeth se vê envolvida em histórias inacreditáveis, verdades, mentiras, símbolos, viagens no tempo, medos, supresas e paixões inesperadas. Ambientado nas cidades de Nova York e Rio de Janeiro, O Portal apresenta um enredo de enigmas, no qual a autora Eliane Raye nos conduz em suspense até o último momento, em reviravoltas inusitadas. Um romance com personagens marcantes em que todos apostam a própria vida para descobrir a verdade. www.elianeraye.com.br


Espaço
Varia entre EUA e Brasil.

• Caracterização: É descrito com precisão de acordo com a necessidade; esta descrição poderia ser melhor explorada em ambos os locais, mas especialmente no Brasil (país natal dos leitores). Não há nenhuma indicação acerca dos conteúdos reunidos (nem mesmo uma bibliografia), o que pode deixar o leitor confuso acerca da distinção entre os espaços ficcionais e a realidade.


Tempo
Século XXI, em especial os últimos anos.


• Caracterização: Não há indicação definida (escrita, por exemplo); é inferido através dos espaços, das personagens e dos aparatos tecnológicos, o que não altera significativamente o aproveitamento da história. Mesmo as alternâncias entre passado e futuro são perfeitamente identificáveis sem as referências explícitas.


Personagens
As principais são Elizabeth e Leonardo. Há uma pequena influência de "Orgulho e Preconceito" na história, seja no nome da mocinha (Elizabeth Bennet Macwood), seja na relação entre Lizzie, Leo e Steve.
As personagens secundárias são tão complexas quanto as principais; o que as diferencia é o enfoque dado às mesmas, o número de aparições, etc. Houve uma preocupação nítida da autora em conferir veracidade às personagens (principais ou secundárias) e ao enredo (através desta maior caracterização).
A personagem mais engraçada e interessante do romance é Flávia, que traz momentos de descontração e boas risadas ao clima tenso da narrativa.


Coerência entre espaço, tempo e personagens
A costura entre os três é perfeita. O tempo faz o espaço e as personagens (de certo modo, uma lógica determinista) e vice-versa, o que ocorre naturalmente neste livro.


Enredo
Segue uma linha lógica de acordo com as pistas e lendas propostas. Reintera-se: seria interessante a autora ter disponibilizado uma bibliografia ou notas acerca das informações verídicas utilizadas. Ademais, toda essa sequência lógica de que o enredo se utiliza é intrigante (até mesmo umas passagens clichês entre Leo e Lizzie). É bom para conhecer História (fenícios) relacionada com a bíblia e as teorias de volta ao tempo.Narrado em 3ª pessoa do singular de forma onisciente, proporciona uma visão mais ampla das personagens e dos fatos. Conta com 202 páginas, ou seja, é um livro bem curtinho e de fácil leitura.


Capa
É bonita e simples. O problema é entender a relação da pedra amarela com o resto do enredo. Tal letra (impressa na pedra) foi procurada por esta autora em todo o enredo e nada foi encontrado. Pode ser apenas um símbolo do enredo, mas prejudica a coerência entre a capa e a narrativa. Se a autora quiser explicar o motivo de capa, as portas deste blog estão abertas.


Estrutura física
O material com o qual o livro foi confeccionado é de boa qualidade (apesar de que o material de capa poderia ser um pouco mais grosso - a possibilidade de amassar perto da lombada é muito grande); as páginas amarelas diminuem a intensidade do reflexo da luz (o que não ocorre no papel branco), cansando menos os olhos; As letras são de bom tamanho e legíveis.
Quanto à parte gramatical, a grafia das palavras e as regras de concordância e regência foram respeitadas.As vírgulas, entretanto, são o "Calcanhar-de-Aquiles" deste romance. São muitas colocações inadequadas que travam a leitura e atrasam o ritmo, um verdadeiro problema para os leitores. Neste aspecto, a revisão falhou miseravelmente; nos outros, cumpriu seu papel.


Gostou da obra?
Apesar destes errinhos de vírgula, da capa e da falta de bibliografia ou notas acerca das informações tratadas, eu gostei muito deste livro! Torci muito pela Rachel e Robert (na verdade, eu teria gostado mais se os protagonistas fossem eles - não me levem a mal, mas a Lizzie e toda aquela dúvida me davam nos nervos. Sem contar naquela lábia do Marcelo que me fazia pensar que DIABOS a menina viu nele) e também torci para a Lizzie, mas a "tripolaridade" dela me deixava maluca! Em um momento ela estava se lamentando pelo amor da vida dela, noutro estava se derretendo pelo Marcelo, então flertava com o Leo... Quanta indecisão! A Rachel errou muito, mas ao menos foi mais concisa. E o Robert é um amor de pessoa, né? Super pai, super marido, super pessoa. Adorei!
O carisma dos "mocinhos" ou "galãs" do livro, confesso, não me conquistou, ficou só no papel... E o Robert, que era para fazer a linha "paizão", me fez ofegar.


Avaliação
- Enredo: 8
- Capa: 8
- Caracterização das personagens e entrosamento entre as mesmas: 8
- Caracterização do tempo e espaço e coerência entre os mesmos: 8
- Aspectos gramaticais: 7
- Estrutura física: 9
- Gosto da autora: 9


Nota: 8,1






Recomendações
Não se assustem com a nota! Se vocês conferirem o Critério de Avaliação, verão que eu sou bastante rigorosa. Recomendo a todos que gostem de História, Bíblia, teorias do tempo, amor... Não deixem de ler!

A Autora
Eliane Raye é uma escritora que como tantos outros escritores se divide com várias atividades. Eliane também é dentista e esposa, já foi cantora e hoje dedica parte da vida à inclusão social de crianças carentes na ONG Médicos Solidários. Nasceu em Volta Redonda (RJ), foi criada em Brasília e, atualmente, mora no Rio de Janeiro. É autora de “Os primeiros socorros para os seus filhos” e agora estreia na ficção com o romance O Portal, publicado pela Editora Vermelho Marinho. E sua estreia não podia ser melhor, pois traz um dos gêneros preferidos do grande público: o romance de suspense.

Esta resenha faz parte do Book Tour Autores Nacionais do blog EP.



Share this:

COMENTÁRIOS

7 comentários:

  1. Vendo pela sinopse o enredo desse livro parece ser bem interessante, é uma pena que existam estes errinhos de vírgula (eles me incomodam tanto)...
    Mas fiquei interessada no livro, gosto muito dessa mistura de romance com suspense!

    Abraços :)
    http://leitorasanonimas.com

    ResponderExcluir
  2. Parece que você é bem rigorosa mesmo...Ainda n li um livro q tenha viagens no tempo, mas eh um suspense...gosto muito de historias de suspense.

    ResponderExcluir
  3. Você é muito rigorosa mesmo, eu adoro esses livros de viagem no tempo...
    Não gosto muito de suspense, mas acho que vale a pena ler esse livro.

    http://funhousesa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Parece ser interessante.
    Adoro viagens no tempo.
    Bjos

    ResponderExcluir
  5. É sempre muito bom conhecer e incentivar novos autores nacionais, a única coisa que me deixa triste é que o zelo e o cuidado com erros bobos não são os mesmo com livros de fora. Já li vários e a maioria é assim.
    Bjos, Carol.

    ResponderExcluir
  6. Oiiie!

    "O portal" me parece uma obra cheia de mistérios, magia, romance e sedução!Obras assim são empolgantes e tendem a deixar o leitor sempre com um gotinho de quero mais. Aprecio esses tipos de livros, mas não os leio com frequência. Essa obra entretanto, me levou a repensar quanto a renovar minhas escolhas literárias.

    xoxo

    ResponderExcluir