RESENHA: O Xamado - Teclando com o Além - Laura Bergallo

O Xamado - Teclando com o Além 
Autora: Laura Bergallo 
Edição: 1ª
ISBN: 978-85-7722-117-2
Editora: Vida e Consciência
Ano (de publicação do original): 2011
Revisão: Grace Guimarães Mosqueira
Palavra-chave: Romance séc. XXI; Literatura Brasileira; Literatura Infanto-Juvenil.
Skoob
Compre Aqui


Sinopse: Fala sério! Em Teclando com o Além - O Xamado, Léo e sua turma recebem uma mensagem pra lá de estranha e embarcam numa aventura misteriosa, rumo ao desconhecido. Tentam provar a inocência de um morto que se comunica por meio de mensagens no computador. Será que tudo é sonho ou aconteceu de verdade?

Espaço
Não é definido.

Caracterização: Há uma "generalização" no espaço do livro. Por conter elementos comuns a quase todas as cidades do país (perímetro urbano, zona rural, lan house, jornais de pequena circulação), o enredo poderia se passar em qualquer município do Brasil. Isto aprofunda o leitor no enredo por ele mesmo imaginar o espaço como algo que lhe é conhecido.

Tempo
Dias atuais.

Caracterização: Os aparatos tecnológicos (celular, MSN) aliados ao vocabulário "internetês" permitem inferir em qual época o livro se enquadra. Ou seja, nos dias atuais.

Personagens
São pouco aprofundadas no sentido psíquico (o que é vantajoso para o livro, tendo em vista o público alvo e a proposta do mesmo. Não é objetivo tratar de conflitos pessoais das identidades de cada personagem e sim entender seu propósito em cada ação do enredo).

Coerência entre espaço, tempo e personagens
Os elementos "espaço familiar ao leitor", "contexto do público alvo" e "personagens semelhantes e baseados nos jovens da realidade" constituem, juntos, uma costura perfeita e forte entre os três elementos.

Enredo
A narração é escrita em 1ª pessoa do singular, algo não tão incomum entre os livros infanto-juvenis. O que foge à regra e torna este enredo único é o mistério intrigante (podendo-se até equipará-lo a "Os Karas", de Pedro Bandeira) e, ao mesmo tempo, simples que o mesmo propõe, utilizando o assassinato como pretexto para explorar um tema muito maior. É muito interessante, também, a coerência entre as passagens e a eloquência do narrador, apesar das gírias constantes. A originalidade é ponto positivo: trazer o espiritismo e a mediunidade (assuntos em voga, dos que mais geram curiosidade e fascínio) a um enredo infanto-juvenil é uma estratégia muito inteligente.

Capa
A capa é muito bonita com seus recortes e flashs. A cor azulada remete ao misterioso, "sobrenatural" - pertinente à proposta do mesmo. As ilustrações também são ponto forte para atrair o leitor jovem.

Sinopse
Seca demais: revela o que o livro pretende mas, ao tentar instigar o leitor, corta as palavras, falhando em seu propósito.

Vocabulário e estrutura física
Este livro tem um diferencial. Por se valer do internetês e das gírias como linguagem do jovem, estes aspectos não devem ser encarados como erros e sim como "recurso estilístico". Excetuando-se alguns deslizes na colocação das vírgulas, a revisão e a gramática estão impecáveis. As páginas mais largas permitem as ilustrações dos capítulos e a letra aumentada, tornando a leitura prazerosa. As páginas são de fácil manuseio e a capa é resistente: uma estrutura física invejável.

Gostou da obra?
Muito! Sou fã de "Os Karas" e policiais infanto-juvenis. Foi uma delícia ler "O Xamado" (o que fiz no mesmo dia em que chegou. No caso, ontem). Obra de respeito e não é por que a autora ganhou o prêmio Jabuti (um dos maiores prestígios para um escritor).

Avaliação
- Enredo: 10
- Capa: 10
- Caracterização das personagens e entrosamento entre as mesmas: 9
- Caracterização do tempo e espaço e coerência entre os mesmos: 10
- Aspectos gramaticais: 10
- Sinopse: 5
- Estrutura física: 10

Nota: 9,2



Recomendações
A todos que gostam de literatura infanto juvenil, de literatura nacional de qualidade e que tenham alguma curiosidade acerca do espiritismo e queiram se informar com uma leitura leve, divertida e rápida.

A Autora
Escritora para jovens com catorze livros publicados (inclusive na França e nos EUA), Laura Bergallo é também jornalista, publicitária e editora de publicações científicas.
Seu livro 'A Criatura' recebeu o Prêmio Adolfo Aizen/2006, da União Brasileira de Escritores, como melhor livro juvenil dos anos de 2004/2005.
Seu livro 'Alice no espelho' ganhou o Prêmio Jabuti-2007 na categoria livro juvenil e foi selecionado para o Catálogo FNLIJ da 44th Bologna Children’s Book Fair (2007).
Seu livro 'Operação Buraco de Minhoca' foi selecionado pelo Programa Mais Cultura, do Governo Federal e da Biblioteca Nacional, para distribuição em bibliotecas e pontos de leitura brasileiros, e pelo Programa Nacional Biblioteca da Escola 2011 (PNBE 2011), para distribuição nas escolas federais, estaduais e municipais de todo o país.
Seu livro 'Jogo da Memória' foi selecionado para o Catálogo da 48th Bologna's Children Book Fair (2011) e recebeu o selo Altamente Recomendável da FNLIJ (2011).

Uma cortesia da Editora Vida & Consciência


Share this:

COMENTÁRIOS

5 comentários:

  1. Adorei este livro! Adoro esse tipo de livro. A sinopse é muito interessante e pela sua resenha o livro é muito bom. Vou tentar ler o mais rápido possível!

    ResponderExcluir
  2. Adorei a sua resenha, mas confesso que estou receosa de ler esse livro porque tenho medo de achá-lo muito infantil e acabar não apreciando a história como ela de fato merece.

    Mas valeu a dica, quem sabe não resolvo ler? *-*

    Abraços,
    http://leitorasanonimas.com

    ResponderExcluir
  3. Amei a resenha! *-*

    Eu adorei este livro, bem simples mas muito legal!

    Bjokas
    Livy
    http://nomundodoslivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia também. Parece ser muito bom mesmo.
    Bjs, Gabi

    ResponderExcluir