RESENHA: Um Amor Para Recordar - Nicholas Sparks


UM AMOR PARA RECORDAR
Autor: Nicholas Sparks
Ano: 2011
ISBN: 9788563219268
Editora: Novo Conceito
Skoob

Sinopse: “Cada mês de abril, quando o vento sopra do mar e se mistura com o perfume de violetas, Landon Carter recorda seu último ano na High Beaufort. Isso era 1958, e Landon já tinha namorado uma ou duas meninas. Ele sempre jurou que já tinha se apaixonado antes. Certamente a última pessoa na cidade que pensava em se apaixonar era Jamie Sullivan, a filha do pastor da Igreja Batista da cidade. A menina quieta que carregava sempre uma Bíblia com seus materiais escolares. Jamie parecia contente em viver num mundo diferente dos outros adolescentes. Ela cuidava de seu pai viúvo, salvava os animais machucados, e auxiliava o orfanato local. Nenhum menino havia a convidado para sair. Nem Landon havia sonhado com isso. Em seguida, uma reviravolta do destino fez de Jamie sua parceira para o baile, e a vida de Landon Carter nunca mais foi a mesma.”

Introdução
O livro é um relato de memórias de Landon Carter. Agora homem, ele recorda o último ano de colégio e as transformações que ocorreram.


Estrutura
A análise divide-se em duas partes:

1ª: Capítulo 1 a Capítulo 11
O ambiente é bem descrito (às vezes, até demais). Os personagens são condizentes com a idade que possuem. Landon e Jamie são profundamente explorados; a menina é totalmente misteriosa como sua personalidade é, e o garoto é normal, com todas as preocupações e "vergonhas" referentes à idade.
Os dados são bem utilizados, a narrativa flui com naturalidade e simplicidade.

2ª: Prólogo e Capítulo 12 em diante
A narrativa se torna pesada, arrastada e enfadonha. O drama é explorado de forma obsessiva. Os personagens se tornam poços de tristeza, com diálogos pobres, pura subjetividade. Os ambientes são deixados de lado. Torna-se intimista demais, o que acaba com a "leveza" conquistada nos outros capítulos.

Enredo

1ª: Capítulo 1 a Capítulo 11
O enredo nestas partes é perfeitamente normal e possível. Há o aspecto norte-americano bem preservado, embora em época diferente. Nestes capítulos, a narrativa consegue transportar o leitor para aqueles lugares de que fala. O relacionamento entre Jamie e Landon é sincero.

2ª: Prólogo e Capítulo 12 em diante
É, ela tem leucemia. E a partir deste momento se sucedem uma infinidade de pensamentos ruins, drama e atitudes incomuns à idade dos personagens. Trabalhar uma temática como a leucemia apenas para causar sentimentos nas pessoas é totalmente repulsivo e deplorável. A forma como esta foi tratada no final do livro é algo imperdoável, mesmo que na época as curas fossem escassas.
(SPOILER)
O casamento entre os dois às pressas é um término apelativo e que só cativa pelo dramalhão. Terrível para a sequência que conseguira ser empregada no livro até ali. Desnecessário, embora quisesse demonstrar como os adolescentes são temerários.

Nota da Leitora: Notadamente, um livro puramente comercial. Não me tocou em nenhum momento. A única coisa que me chamou a atenção foi a contemporaneidade dos personagens até o Capítulo 11.

Capa
Poderia ter sido melhor produzida. Não tem nenhum detalhe em especial a não ser o nome do livro e do autor, o que o faria vender mesmo assim. Descaso total.

Avaliação
- Nota de Capa: 5
- Nota de Enredo: 5
- Nota de Coerência e Coesão: 5
- Nota de caracterização das personagens e ambientação da história: 5
- Nota do Final: 3
- Nota da Tradução: 6

Nota final: 4,8



Recomendações
Para quem gosta de romances açucarados, com muito drama e lágrimas, sem nenhuma profundeza de temática.

O Autor
Nicholas Sparks nasceu em 1965 em Omaha, Nebraska. Cresceu em Fair Oaks na Califórnia e vive actualmente na Carolina do Norte com a família. Foi durante algum tempo delegado de informação médica até que Theresa Park, agente literária, decidiu começar a representá-lo, vendendo os direitos do seu primeiro romance O Diário de uma Paixão (The Notebook) à Warner Books. O sucesso foi imediato e a obra permaneceu durante 56 semanas consecutivas nos tops americanos. Seguiram-se livros como As Palavras que Nunca te Direi (Message in a Bottle) e Um amor para recordar (A Walk to Remember), Corações em Silêncio (The Rescue) também eles sucessos editoriais de grandes proporções, tendo o primeiro sido adaptado para versão cinematográfica pelo próprio autor.


Share this:

COMENTÁRIOS

4 comentários:

  1. Ana implacável... entendi agora porque você odeia a Meg Cabot...hasuhasuh

    Eu adorei o livro, mas opinião é para ser respeitada. Em relação à capa concordo com você, achei mal produzida e sem graça!

    ResponderExcluir
  2. Esse autor está super na "moda" no momento... como eu desconfio de todo modismo, ainda não li nem pretendo ler. #preconceitomodeon

    ResponderExcluir
  3. Não sou muito fã de Nicholas Sparks. Não faz o meu tipo.
    Bjus, Maria.

    ResponderExcluir
  4. Tenho três livros do Nicholas Sparks e ainda não tive tempo de ler. Qualquer dia eu leio.
    Bjos, Carol.

    ResponderExcluir