RESENHA: O Morro dos Ventos Uivantes - Emily Brontë


O MORRO DOS VENTOS UIVANTES
Título Original: Wuthering Heights
Autora: Emily Brontë
Ano: 2009 (Edição)
ISBN: 9788563066022
Editora: Lua de Papel

Sinopse: Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce uma paixão devastadora entre Heathcliff e Catherine, amigos de infância e cruelmente separados pelo destino. Mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta: um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança. "Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna. Eu sou Heathcliff", diz a apaixonada Cathy. O único romance escrito por Emily Brontë e uma das histórias de amor mais belas de todos os tempos, O morro dos ventos uivantes é um clássico da literatura inglesa e tornou-se o livro favorito de milhares de pessoas.


O Morro dos Ventos Uivantes é um relato dividido entre dois personagens: o sr. Lockwood (que o escreve como se fosse um diário) e Ellen Dean (a transcrição da conversa entre ela e o Sr. Lockwood acerca da propriedade do Sr. Heathcliff e seus habitantes).
A história realmente começa porque o Sr. Lockwood se torna inquilino de Heathcliff por alugar a Granja Thrushcross. Depois de lhe fazer duas visitas, em ambas tratado com tamanha indiferença e aversão, impulsionado pela curiosidade (e pelo fato de Heathcliff ter uma reação estranha quando o Sr. Lockwood dormiu na propriedade), ele questiona a sua governanta, Ellen, sobre aquelas terras e a história daqueles que as habitavam (e já as haviam habitado). Ela, então, lhe conta tudo, com riqueza de detalhes.
Em um primeiro momento, logo ao acabar de ler o livro, o achei forçado: a reação de Heathcliff me pareceu deslocada de todo o contexto que se seguira até ali e se seguia após aquilo; Excetuando-se isto, o livro era extremamente interessante. Os personagens são bem construídos (em especial o Sr. Lockwood: do começo ao fim ele é um senhor inteiramente curioso e, em alguns momentos, impertinentes). Outro ponto favorável ao livro é a constância: apesar dos acontecimentos e das reviravoltas, não há nenhuma contradição entre as personalidades dos elementos principais, como Heathcliff e e Hindler. Os ambientes são muitos, mas são bem descritos. Toda a passagem na frente da cerca da propriedade de Heathcliff, por exemplo, é descrita: a cada uma delas, uma perspectiva diferente é tomada em consideração.
A narração dupla é outro ponto chave. Mesmo que em primeira pessoa, ela não demonstra os sentimentos e pensamentos das personagens principais, envolvendo a trama em um mistério que não deixa o leitor largar o livro.
O enredo, em si, é bem interessante (embora contenha algumas inconstâncias que quebram o fio da narrativa. Por exemplo, a mudança de Catherine de uma criança levada a uma jovem explosiva em tão pouco tempo). As reviravoltas são constantes, embora não sejam excitantes ao ponto de fazer o leitor ofegar.
O Morro dos Ventos Uivantes, em suma, é um livro que provoca duas opiniões bem distintas no leitor: Amor ou Ódio.
A capa seria linda, se não fosse a notinha sobre Crepúsculo. Quando fui à livraria e vi esta capa, fiquei extremamente desejosa de comprar o livro; assim que li a nota, larguei na hora. Eu entendo que Crepúsculo tem zilhões de fãs, mas também há zilhões de pessoas que não gostam deste livro. É um dos clássicos mundiais limitado a uma literatura juvenil da contemporaneidade. Muito mal!

Avaliação
- Nota de Capa: 5
- Nota de Enredo: 8
- Nota de Coerência e Coesão: 9
- Nota de caracterização das personagens e ambientação da história: 9
- Nota do Final: 8
- Nota da Tradução: 8

Nota: 7,8


Recomendações
Não há como não recomendar este livro a todos, pois ele causa diferentes impressões. Assim sendo, só lendo para saber se este é de seu agrado ou não.

A Autora

Emily nasceu em Thornton, Yorkshire, a quinta dos seis filhos de Patrick Brontë e Maria Branwell, e irmã de Charlotte Brontë e Anne Brontë, também escritoras. Em 1820, sua família mudou-se para Haworth, onde o pai de Emily foi um curador, e nestes arredores o seu talento literário floreceu.





Esta resenha faz parte de:

Share this:

COMENTÁRIOS

16 comentários:

  1. ainda naõ li o morro dos ventos uivantes, mas pretendo.
    seguindo vc, retribua ok!
    bjo

    ResponderExcluir
  2. Ana, acho que eu fiquei nos dois opostos das reações que o livro podia causar: amei e odiei. Não consigo explicar o por que disso, mas odiei os personagens em razão de serem como são, mas é exatamente isso que me fez gostar do livro.

    Beijinhos
    Conjunto da Obra

    ResponderExcluir
  3. Oi!

    Eu sou doida para ler esse livro.

    Soube dessa nota na capa e também acho super desnecessário. Aliais, Morro dos Ventos Uivantes é bem mais antigo que Crepúsculo... Essa nota chega a ser ridícula.

    Tem selinho para vc lá no blog.

    http://twixar.com/rnXEGqE1ebL

    BjoO
    Pri
    Entre Fatos e Livros

    ResponderExcluir
  4. Eu não tinha vontade de ler esse livro justamente pela nota sobre crepúsculo, mas acabei lendo ano passado.
    Até chegar ao final do livro eu tinha dúvidas se ia gostar, é tudo bem exagerado (tem um estilo meio gótico) e dá até uma angustia na gente, mas no final eu amei, principalmente a parte do Harethon (não sei se escrevi certo).
    Gostei da resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Essa é a primeira resenha que leio desse livro, e ela foi bem positiva! Ainda sim eu não acho que teria muita curiosidade para lê-lo... Não sei se ele faz o meu tipo, e talvez seja porque várias amigas minhas falaram que não é tão bom assim.

    Abraços,
    http://leitorasanonimas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Ei Ana!
    Eu sou daquelas que ama este livro.
    Eu gosto do Heathcliff e sei que ele se tornou a pessoa amarga que foi por causa de tudo que teve que enfrentar.
    Eu tenho outra edição deste livro.
    Não aguento as citações de Crepúsculo ou mesmo de recomendação da Stephenie Meyer nas capas. Eu gosto de Crepúsculo, mas acho tudo exagerado.
    BJins

    ResponderExcluir
  7. Ana!!!
    Gostei muito da sua resenha ...
    Realmente... ou vc ama ou vc odeia rs
    mas eu não consegui chegar a nenhum dos dois extremos, tá eu não gostei da história rs mas sim eu recomendaria, pois cada um tem sua visão né!!

    :)

    E a notinha na capa da editora realmente desnecessária, td bem q eu acabei me apaixonando pela outra saga rs ... mas desnecessária!!

    Beijooss
    Ka Wozniak
    Cinco das Artes

    ResponderExcluir
  8. Adoreii a proposta do blog, adoro livrooos e adoro saber a opinião dos leitores sobre os mesmos. Esse eu ainda não li, mas adorei pela resenha. PARABENS pelo blog. Toh seguindo :**

    http://noquintaldomundo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Olá Ana!


    Esse livro é um dos meus preferidos! Eu o amo de uma maneira diferente da que amo alguns outros livros... É um amor complicado...rsrs... O livro é sombrio, o Heathcliff parece "doente", louco, sádico, em vários momentos, mas no final eu acabei sentindo compaixão por ele e não ódio. E a morte da Catherine me entristeceu... Para mim, ela não passava de uma pessoa, uma alma precisando de ajuda.


    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Eu sei que muita gente leu esse livro e gostou... mas eu não curti!
    Fiquei entediada com todo aquele mistério sobre a história da família! Muito barulho por nada...

    ResponderExcluir
  11. Concordo sobre as duas reações distintas, amor ou ódio. Minha mãe amou, eu odiei... ;D

    ResponderExcluir
  12. Lembro que gostei muito desse livro, mas não lembro direito da história e nem porque eu gostei tanto. Tenho que ler de novo!

    ResponderExcluir
  13. ah, eu tenho ele pela martin claret aushuahs adorei a resenha!

    http://blackbirdlonely.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Comecei a ler esse livro há tempos... só que está em época de provas e tive que parar bem no final, e até hoje nunca mais voltei a pegar nele. :(
    BjOS, Carol.

    ResponderExcluir
  15. O morro dos ventos uivantes é lindo demais. Já viu o filme? É maravilhoso.
    Bjus, Maria

    ResponderExcluir
  16. Já li este livro e me apaixonei por ele!
    Inicialmente eu conheci através de Crepúsculo, então me deram de presente e eu adorei a leitura. Pena que este foi o único romance que ela escreveu.
    Não é atoa que é tão famoso! *-*

    ResponderExcluir