Balde de Pipoca: Gata em Teto de Zinco Quente (1958)



Título Original: Cat on a Hot Tin Roof
Gênero: Drama
Direção: Richard Brooks
Roteiro: James Poe, Richard Brooks, Tennessee Williams, William H. Daniels
Elenco:
Judith Anderson (Ida 'Big Momma' Pollitt)
Jack Carson (Cooper 'Gooper' Pollitt)
Elizabeth Taylor (Margaret 'Maggie the Cat' Pollitt)
Madeleine Sherwood (Mae Flynn Pollitt)
Larry Gates (Dr. Baugh)
Burl Ives (Harvey 'Big Daddy' Pollitt)
Paul Newman (Brick Pollitt)
País de Origem: Estados Unidos da América
Estreia: 1958
Duração: 108 minutos

Sinopse: Harvey Pollitt (Burl Ives) é um patriarca que é um rico proprietário de terras, além de possuir uma fortuna de US$ 10 milhões. Harvey celebra seu aniversário e é visitado pelos dois filhos, mas ele ignora que tem um câncer inoperável, pois seu médico lhe disse que tinha se recuperado. Gooper (Jack Carson), um dos filhos, e sua esposa (Madeleine Sherwood) tiveram algumas crianças e cobiçam poder herdar os milhões do "Velho". Por outro lado Brick (Paul Newman), seu filho favorito, é um alcoólatra e ex-astro de futebol americano, que vive um casamento infeliz. Esta situação deixa Maggie (Elizabeth Taylor), sua esposa, muito frustrada, pois ama o marido apesar de ser desprezada por ele.

Trailer








Maggie (Liz Taylor) é uma esposa que vive um casamento difícil. Além de ter de aturar o desprezo do marido, ela aguenta os filhos do cunhado (mimados por sua mãe) e as tentativas odiosas do irmão de seu marido em conseguir a fortuna do pai, o "Velho", que tem um câncer incurável sem saber. Além disto, em todos os momentos os filhos e a própria cunhada atiram em seu rosto o fato de não ter filhos e que o marido não a toca há meses. Maggie tenta remediar a situação de qualquer forma, como uma legítima Gata em Teto de Zinco Quente, aguentando ao máximo que pode aquela situação.
O enredo é muito bem construído. Cheio de reviravoltas e sentimentos - como toda festa em família acaba sendo, inclusive nas famílias ricas. Os altos e baixos de Brick (Paul Newman) são essenciais para o enredo, desde a sua trajetória pelo futebol americano até o momento presente. Além disto, nada é claro no começo: com o desenrolar dos fatos, o drama entre Maggie e Brick vai aparecendo (mediados pelo "Velho"), as mágoas são expostas, a verdade é atirada nua e crua acima dos presentes, em contraste com a falsidade de Gooper e Mae. A crise vivida entre O Velho e Brick é memorável, e traz intensos minutos de reflexão para os espectadores.
Os personagens são muito bem entrosados (assista ao trailer e veja), em especial Elizabeth Taylor e Paul Newman. Os dois conseguem atingir o ápice de suas atuações neste filme, recebendo, cada um, indicação ao Oscar.
O único aspecto negativo é a falta de ritmo em algumas cenas. Os ataques de fúria são longos e perdem um pouco do "timing" que vinha sendo empregado.

Nota: 9

Share this:

COMENTÁRIOS

3 comentários:

  1. Deixe um meme pra vc lá no blog!

    http://a-viajante-dos-livros.blogspot.com/2011/07/brincadeira.html

    Claro que vou comemorar, haha!

    Beijinhos, Babi

    ResponderExcluir
  2. Olá, Babi!

    Puxa, obrigada! Vou lá conferir já!

    Abraços e obrigada pela visita!
    Ana.

    ResponderExcluir
  3. Amo muito o Tennessee Williams. Para quem ainda não leu o livro de contos desse grande cara, eu recomendo muuito!!!!

    Vi um outro filme baseado em história do Williams muito bom - a memória que eu não tenho me impede de lembrar o nome do momento, mas é com o Marlon Brando - também recomendo muitíssimo!

    ResponderExcluir