RESENHA: Ethernyt - A Guerra dos Anjos - Márson Alquati (Selo Brasileiro)


ETHERNYT - A Guerra dos Anjos
Autor: Márson Alquati
Editora: Giz Editorial
Ano: 2009
Páginas: 443
ISBN: 978-85-7855-024-0

Sinopse: A contagem regressiva para o Fim dos Tempos já foi iniciada e não pode mais ser contida...
Quando o agente especial Rafael Thomas aceita o encargo de investigar a morte de um diplomata estrangeiro em solo brasileiro, ele não imagina no que está se metendo. Aos poucos, a verdade vai surgindo e ele descobre que por trás daquele crime encontra-se uma poderosa seita de fanáticos, cuja única pretensão é valerem-se de uma antiga profecia apocalíptica para deflagrarem o Armagedon Bíblico.
Começa então, uma incrível caçada pelos quatro cantos do globo, onde Thomas e os Escolhidos acabam envolvendo-se com sociedades secretas milenares, rituais macabros, mistérios e enigmas, assassinatos, perseguições, tiroteios e batalhas épicas de tirarem o fôlego. Até depararem-se com uma terrível revelação: Anjos e Demônios existem, são reais e estão prestes a destruírem a Terra na batalha definitiva entre o Bem e o Mal.
Muita ação, suspense e aventura em uma história repleta de temas polêmicos, que vão desde a origem da Raça Humana, os grandes mistérios da antiguidade e o advento das religiões, até a existência de vida extraterrestre, culminando em uma visão sombria sobre o destino da humanidade...


Introdução
O livro é acerca de uma série de acontecimentos correlacionados entre si, tendo como estopim a morte do Embaixador e sua esposa de forma violenta e sádica em sua mansão no Rio de Janeiro. Os agentes, em busca dos culpados, seguem uma trilha de pistas, entrelaçadas por meio de enigmas arquitetônicos, religiosos e literários, até que culminam em uma inquietante constatação: a guerra do fim dos tempos está para começar.

Capa
A arte foi bem trabalhada, mas se tornou um clichê pelo formato das asas, tradicionalista. De modo geral, atraente.

Estrutura
O livro é narrado em terceira pessoa do singular, de modo onisciente. Os ambientes são bem descritos, em dados momentos de forma muito detalhada, "cansando" a leitura. Aliado a isto, há o fato das vírgulas empregadas de forma incoerente e sem uma revisão detalhada, o que comprometeu ainda mais a leitura. As frases eram quebradas ao meio por estes sinais de pontuação, tornando a leitura ainda mais lenta e travada. Os personagens, por sua vez, são complexos, embora incoerentes em alguns aspectos. Em especial, o agente Thomas, levando-se em conta sua profissão, seu prestígio e, em contrapartida, sua impulsividade, tão pouco característica da situação anteriormente exposta.

Análise
A ideia central do enredo é interessante e inovadora, fugindo da temática tradicional. O autor, porém, pecou pelo excesso. As constantes derrotas e vitórias dos "Escolhidos" constituíam picos de tensão e calmaria, tornando a leitura muito cansativa. Talvez, em um intento de deixar a narrativa mais coerente em um estilo muito próximo de Dan Brown, o autor tenha se baseado em muitas pesquisas e fatos, criando uma sequência lógica para o livro que, se fosse enxugada, teria um aproveitamento melhor e seria mais bem quista; o excesso de informações e a demora para explicá-las (como a espada de Lúcifer e a história de Ethernyt), descrições e picos no enredo declinaram o bom andamento do livro, retirando todo o mérito que a história do mesmo poderia ter. O gancho do final do livro foi muito insuficiente, quase anulando a vontade de se ler a 2ª parte. Lembrando que "menos é mais".

Nota da Leitora: foi um livro um tanto difícil para eu ler. Não gosto muito da temática, mas decidi dar uma chance. Em alguns momentos, quase desisti pelos motivos supracitados. Algumas coisas me pareceram tão absurdas que retiravam minha completa vontade de ler. Ao menos, pude imaginar cada cenário do modo como foi inscrito no livro, um ponto positivo.

Avaliação:
- Nota de Capa: 8
- Nota de Enredo: 6
- Nota de Coerência e Coesão: 5
- Nota de Gramática: 6
- Nota de caracterização das personagens e ambientação da história: 8
- Nota do Final: 6

Nota: 6,5


Recomendações
A todos que apreciam a temática e os nacionais.

O Autor
MÁRSON ALQUATI, gaúcho natural de Caxias do Sul, nasceu aos vinte e oito de Novembro de 1972.
Casado e pai de três filhos, atualmente reside em São José do Ouro, exercendo a profissão de Técnico do Tesouro do Estado do RS, lotado no Posto Fiscal de Barracão, na fronteira com SC.
E foi no decurso de 2006, durante as suas longas viagens de ônibus, de Caxias à Barracão, que surgiu a idéia principal de Ethernyt, A Guerra dos Anjos!
Amante inveterado dos livros, Márson Alquati aproveitou cada uma daquelas doze horas semanais em que passava confinado ao assento de um ônibus para rabiscar os primeiros esboços do que posteriormente seria a sua obra. E assim nasceu a Saga dos Anjos.

Share this:

COMENTÁRIOS

3 comentários:

  1. ola! retribuindo a visita :D
    Verdade, assim como a minha resenha concordo com vc.
    E tb faltou um pouquinho de romance, dava para ter tirado um monte de coisa desnecessaria da historia e colocado uma pitada maior de romance do enredo ^^

    bju
    letracomasa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. haha Ana, eu vi a sua plaquiha da resenha, e li rebelde, porque a letra é igual shausahusahusa
    enfim, nao to muito afim de ler esse livro pa/
    www.LetrasdeSonhadoras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Nossa.. gostei bastante da forma como vc faz a resenha.. bem completa e bem escrita...

    esse livro tb foge bem dos livros q me agradam... e ñ gostei da capa e do título (normalmente só preciso disso para ler algo) ehehehe..

    e pelo visto tudo q vc falou eu sentiria o mesmo....
    =D

    ResponderExcluir