RESENHA diferenciada: Anna e O Beijo Francês - Stephanie Perkins

OBS: Como todos devem ter percebido, eu tenho feito uma pesquisa acerca das resenhas do blog. Para ajudar na opinião de vocês, decidi escrever a resenha corrida do livro Anna e O Beijo Francês, que foi publicada no blog Reading books and more... do qual ganhei o livro.

Edição: 1
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788563219329
Ano: 2011
Páginas: 288
Sinopse: Anna Oliphant tem grandes planos para seu último ano em Atlanta: sair com sua melhor amiga, Bridgette, e flertar com seus colegas no Midtown Royal 14 multiplex. Então ela não fica muito feliz quando o pai a envia para um internato em Paris. No entanto, as coisas começam a melhorar quando ela conhece Étienne St. Clair, um lindo garoto -que tem namorada.Ele e Anna a se tornam amigos mais próximos e as coisas ficam infinitamente mais complicadas. Anna vai conseguir um beijo francês? Ou algumas coisas não estão destinadas a acontecer?


Anna Oliphant é uma americana de Atlanta, filha de um famoso escritor (não por méritos próprios, mas por agradar o público-alvo com histórias exasperadoras), enviada a Paris para estudar na School of America in Paris, um internato para filhos de americanos. É claro que Anna fica totalmente desgostosa, pois tem uma vida social completamente estruturada em Atlanta, além de seu quase-namoro estar dando resultados.
Na primeira noite, ela conhece Meredith, a vizinha do quarto ao lado (que a procura após ouvir seu choro). Elas tomam um chocolate quente e conversam sobre Beatles e futebol. Anna decide ir embora, pois já é tarde. Está tão distraída que esbarra em algo... ou melhor, em alguém. O garoto mais lindo que ela já havia visto na vida: Étienne. Totalmente aparvalhada, ela volta a seu quarto.
No dia seguinte, ela encontra Meredith na mesa junto com os outros amigos da turma: Josh, Rashimi e St.Clair... Que inegavelmente é o menino que ela conhecera na noite anterior.
A história em geral se passa em torno dos cinco amigos, além do "quadrado amoroso" de Étienne, Meredith, Ellie e Anna.


Primeiro, ao enredo. No começo, é bem gostoso de ler (embora haja algumas partes sem lógica alguma, falha da tradução). O livro traz em sua capa: "Stephanie Perkins escreveu um romance de estreia divertido, com personagens espirituosos que garantem dedos formigando e corações derretendo." Até o Capítulo 9, é exatamente assim. Anna e Étienne estão em Paris, a cidade mais romântica do mundo! Visitam os lugares mais incríveis, fazem coisas e se tornam muito amigos. A partir deste capítulo, a história declina. Há algo relacionado com o aparecimento de Ellie (em carne e osso), além dos sentimentos de Mer trazidos à tona capítulos antes. E o romance, que era para ser "divertido", se torna um drama enfadonho que chega a deixar um gosto de fel na boca. Os desencontros são muitos, os altos e baixos são constantes, e cansam, como cansam! Para piorar, as situações que acontecem em Atlanta com os amigos de Anna também acontecem em Paris... com ela! A autora quis mostrar que a personagem amadureceu, mas pelo contrário: só demonstrou o quanto ela não mudara, pois era a mesma imatura e passional.
O romance de Anna e Étienne deveria ser dificultado, é claro. Entretanto, esse constante desencontro entre os dois conseguiu transformar um romance promissor em uma espécie de enredo sem sal com muito sofrimento, bem semelhante aos do pai de Anna! Com a exceção, é claro, de que eles não morrem no final.
Um ponto positivo para a autora é a contextualização que ela imprimiu ao citar outras obras (como Harry Potter e Hogwarts), além de um crítica velada aos livros com finais terríveis (como os de Nicholas Sparks, por exemplo).

Quanto aos personagens, Étienne tinha tudo para ser o mais perfeito e humano dos mocinhos. Uma das razões que mais me instigou a ler foi exatamente esta! Simplesmente repudio os romances em que o mocinho é tão, mas tão perfeito que beira o irreal! Étienne, então, se transforma no cara mais inseguro, taciturno e incompreensível que já foi escrito, tão diferente da personalidade real. Os problemas o transformaram nisso? O amor proibido fez dele um homem cabisbaixo? Anna diz isto a ele no Dia de Ação de Graças, e ele parece ouvir. A personagem de Étienne tem muitas complicações, é verdade; mas já as tinha antes dos acontecimentos posteriores. Se ele era capaz de sorrir antes, também seria agora.
Anna, por sua vez, é uma personagem insossa. Sempre na cola dos outros quatro como se fosse um "cachorrinho" sem dono. Tudo bem, ela era aluna nova, mas o modo como eles a acolheram deveria tê-la transformado em uma integrante real do grupo e não em uma completa estranha. Além de ser um tanto superficial, naturalmente, com todos aqueles pensamentos irracionais e movidos exclusivamente pelo início de um amor. É assim que garotas de dezessete anos ainda se comportam? É realmente um romance bem americanizado (situações semelhantes podem acontecer no Brasil ou em quaisquer outros lugares, é claro, mas não posso concordar com o modo com que foram abordadas).
Os outros personagens são bem superficiais, fazendo seus papeis na história.

O final é muito bom, confesso, mas não tirou a sensação amarga com a qual fiquei após a leitura de tantos capítulos cansativos. O ponto que mais quero ressaltar é: o fato de o romance "divertido" e as personagens espirituosas não se concretizarem.

Quanto a coesão e coerência, o livro é impecável. Já sintaticamente, fiquei consternada pelo fato dos vocativos não serem respeitados, produzindo expressões ambíguas ou alterando o sentido de diversas falas.

Nota: 3 estrelas (que aqui seria correspondente ao 6,5).



Share this:

COMENTÁRIOS

8 comentários:

  1. Gostei da resenha, tenho ouvido só elogios ao livro é bom ler algo diferente. Ainda tenho vontade de ler para tirar minhas conclusões.
    Garota Eclética

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana!!
    Adorei sua resenha! Acho que você conseguiu transmitir bem o que sentiu do livro que, pelo jeito, não foi uma leitura muito boa.
    Mesmo assim eu vou ler, porque ganhei o livro... :P
    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  3. Olá, Ana!
    Gostei da resenha... Ouvir muitos elogios sobre esse livro, não é beem o meu estilo, mas fiquei curiosa a ler. só falta ele chegar pra eu me decidir a respeito.
    Beijos
    Dudiinha
    Segredos do Coração

    ResponderExcluir
  4. Estou com muita vontade de ler esse livro, faz tempo que não leio um romance nesse estilo, ando lendo muito fantasia, preciso de um break, acho que esse seria o livro ideal.
    Ótima resenha!
    Bj

    ResponderExcluir
  5. A critica ferrada ao Nicholas eu senti (e ate a achei meio dura') e concordo que o livro tem MTS desencontros, mas não me incomodaram..
    Sua resenha está mesmo bem escrita, apesar de eu não ter tido a mesma opinião com a leitura, achei bem agradável...

    bjss
    hey Evellyn!

    ResponderExcluir
  6. Gostei da resenha!
    Não sei se leria esse livro, ainda mais agora que vc falou dos capítulos cansativos e das ambiguidades.
    Ultimamente estou com clima para ler romances históricos e clássicos.
    Bjos, Carol.
    http://cantinhocarolina.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. To louca por esse livro! Vou pedir de niver pra mim, quem sabe não ganho!
    Bjs, Gabi

    ResponderExcluir
  8. Comprei esse livro e ainda não o li, está na minha pilhazinha gigante de "a ler" na sala... Eu não ía nem comprá-lo... mas vi uma promoção que não queria perder... aquela promoção da Novo Conceito, que comprando um de uma determinada lista, eles mandavam algum escolhido de uma segunda lista... :)

    ResponderExcluir