RESENHA: O Rei e o Camaleão - C. N. David


O REI E O CAMALEÃO
Autor: C. N. David
Editora: Fumproarte/Idéias a Granel
Ano: 2006
ISBN: 859845504-0

Sinopse: O livro compõe-se de duas histórias destinadas ao público jovem e adulto. “O Monge Rei” passa-se em um reino fictício no que se poderia comparar à nossa idade média, época de reis, castelos e lutas de espada. Já “O Camaleão” é uma ficção espacial que conta a história de um agente secreto que tem a peculiar característica de ser um transmorfo. Ambas nos remetem àqueles sábados em que a geração que passou sua infância nos anos oitenta assistia a seriados enlatados e colecionava revistas em quadrinhos.



Introdução
O livro possui duas histórias bem opostas: uma se passa em uma época um tanto medieval, como se voltasse no tempo, enquanto a outra se ambienta em um narrativa totalmente além dos tempos atuais.

Estrutura
A palavra é: suficiência. O livro explora todos os acontecimentos e narrações necessárias, sem tirar, nem pôr. A linguagem é muito característica de cada época (e um tanto acentuada, creio, pelas origens do autor). Em 3ª pessoa as histórias são narradas, ora de forma onisciente, ora não (dualidade explorada de forma equilibrada).

Análise
A personagem de Petrus é a mais aprofundada, complexa de todas. Por ser protagonista da primeira (e maior história), isto se justifica em partes. Seus momentos de amnésia, de reconhecimento e liderança são tão bem intricados (mesmo que de forma simples) que, confesso, me surpreendi. A lógica da invasão, retomada e dos acontecimentos em geral é inexpugnável, corroborando para a solidez de "O Monge Rei". Outras personagens como Litara e Garbo incitam à coragem, à justiça ainda que acima de seu próprio alcance ou mesmo interesse, enquanto Solano é a personificação do mal, do tirano, do ditador (que em tantos outros países do mundo atual pode ser reconhecido), o que prova que o romance, embora em tempo fictício e antigo, tem personagens atemporais.
Já a história O Camaleão me decepcionou em questão de sequência narrativa. Os últimos fatos aconteceram de forma muito rápida, quase aleatória, e terminaram de forma igualmente abrupta, o que trouxe confusão a princípio. Em termos de criatividade e personagens, a história não deixa nada a desejar em equiparação a "O Monge Rei", muito embora um tanto mais superficial (no sentido literal da palavra, sem pejorativos). Fora isto, o livro O Rei e o Camaleão é uma excelente leitura, que segue a tendência moderna do equilíbrio entre narração e enredo.

Avaliação:
- Nota de Capa: 10
- Nota de Enredo: 10
- Nota de Coerência e Coesão: 10
- Nota de Gramática: 10
- Nota de caracterização das personagens e ambientação da história: 10 (se pudesse, daria 11).
- Nota do Final: 9,6 ("descontado" pelo final de O Camaleão)

Nota final: 9,9


Recomendações
A todas as pessoas, de todas as idades; em especial, amantes da melhor literatura nacional.

O Autor
Christian Nectoux David é natural de Porto Alegre. Formado em Ciências Biológicas com ênfase em Licenciatura pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
Através do financiamento do Fumproarte da Prefeitura de Porto Alegre editou o livro “O Rei e o Camaleão” no ano de 2006 após ser selecionado através de Concurso Público.




Share this:

COMENTÁRIOS

1 comentários:

  1. Oi, Já ouvi muito falar deste livro, semprebem, dizem que é muito bom. Pena que é difícil achar...

    Paola
    uma-leitora.blogspot.com

    ResponderExcluir