RESENHA: Orgulho e Preconceito - Jane Austen


ORGULHO E PRECONCEITO
Título Original: Pride and Prejudice
Autora: Jane Austen
Editora: L&PM
Número de Páginas: 392
Ano: 2010
ISBN: 978-85-254-1964-4
Tradução: Celina Portocarrero
Página no Skoob

Sinopse: "É verdade universalmente reconhecida que um homem solteiro em posse de boa fortuna deve estar necessitado de esposa."
É com essas palavras que Jane Austen inicia Orgulho e Preconceito, conduzindo o leitor diretamente ao lar dos Bennet, família com não menos que cinco noivas em potencial: Jane, Elizabeth, Mary, Kitty e Lydia. Quando o sr. Bingley e o sr. Darcy, dois jovens distintos, chegam a Hertfordshire, todas ficam em alerta: eles são solteiros, bonitos e, claro, donos de uma boa fortuna. O que poderia ser uma típica história de amor é, nas mãos de uma das escritoras de língua inglesa mais difundidas pelo mundo, um espetáculo de grandes personagens e diálogos sagazes, com um timing perfeito para a ironia.


Introdução
O livro relata os costumes do Século XVIII através da importância de um bom matrimônio, bem como intimismo do orgulho de um rapaz lacônico e o preconceito de uma moça mordaz.

Estrutura
Bem estruturado de acordo com a escrita da época. Com palavras às vezes desconhecidas do público atual, pode se tornar confuso, característica que pouco altera a grandiosidade da obra, visto que não se pode alterá-la sem que se perca a original intenção da autora. Afortunadamente, é um "problema" simples e que pouco influencia na leitura.

Tradução
Foi feita com esmero, pouco alterando o sentido original e mantendo as características fortes da escrita de Jane.

Capa
É interessante o processo em que a capa foi produzida. Propositalmente, Elizabeth "olha" para o objeto de sua atenção (positiva ou não) e Jane tem sua atenção voltada a outro assunto, de modo que nem seus olhos apareçam. As vestes de Jane são mais vistosas, e as de Lizzy quase não aparecem, denotando que o centro, a mais vistosa é Jane, o que era mais importante para um excelente matrimônio.

Análise
É uma obra que orgulha, justamente por uma mulher enfrentar as convenções sociais machistas e opressoras da época não só por sua condição pessoal, como também para outras mulheres ao escrever crítica tão contundente e ao mesmo tempo velada, capaz de agradar às mentes mais vazias e as mais perspicazes. Permite a análise como romance e como crítica incisiva à época que representava, de modo que pode-se considerar uma obra precursora do feminismo que hoje se conhece. Além, a obra analisa intimamente características tão comuns à época e que ainda coexistem com a evolução humana; também aborda a questão que a verdade tem muitas facetas e nem sempre é a que os olhos podem ver ou o que os ouvidos captam. Orgulho e Preconceito é atual por, infelizmente, ainda haver convenções sociais chulas e inúteis baseadas em machismo e poder aquisitivo.

Por que escolhi este livro?
Por ser uma crítica conhecida (e reconhecida!) aos costumes infelizes de uma época e que ainda permanecem.

Personagem Favorito
Lizzy, claro! Apesar de ser um pouco boba em suas considerações, não tem medo e é persistente.

Avaliação
- Nota de Capa: 10
- Nota de Enredo: 10
- Nota de Coerência e Coesão: 9,0
- Nota de Gramática: 10
- Nota de caracterização das personagens e ambientação da história: 10
- Nota da tradução: 10

Média: 9,8

Nota:


Recomendações
Para românticos, apreciadores de críticas, de escritos de época; para leitores em geral.

A Autora
Romancista britânica nascida em Steventon, Hampshire, Inglaterra, cuja obra literária deu ao romance inglês o primeiro impulso para a modernidade, ao tratar do cotidiano de pessoas comuns com aguda percepção psicológica e um estilo de uma ironia sutil, dissimulada pela leveza da narrativa. Filha de um pastor anglicano, toda a sua vida transcorreu no seio de um pequeno grupo social, formado pela aristocracia rural inglesa. Aos 17 anos, escreveu seu primeiro romance, Lady Susan, uma paródia do estilo sentimental de Samuel Richardson. Seu segundo livro, Pride and Prejudice (1797), tornou-se sua obra mais conhecida, embora, inicialmente, tenha sido malvisto pelos editores, o que levou por algum tempo ser descriminada no meio editorial. Depois conseguiu publicar o romance Sense and Sensibility (1811), cujo sucesso levou à publicação, ainda que sob pseudônimo, de obras anteriormente recusadas. Vieram ainda outros grandes sucessos como Mansfield Park (1814) e Emma (1816) em um estilo menos ágil e humorístico, porém ganhando em serenidade e sabedoria, sem perda de sua típica ironia. Morreu em Winchester, um ano antes de serem publicadas as obras Persuasion e Northanger Abbey, uma deliciosa sátira, escrita na juventude, ao gênero truculento da novela gótica. Seu poder de observação do cotidiano forneceu-lhe material suficiente para dar vida aos personagens de suas obras, e a crítica considerou-a a primeira romancista moderna da literatura inglesa.

Share this:

COMENTÁRIOS

17 comentários:

  1. Oi Ana!!
    Da Jane Austen só li Persuasão, mas vi o filme de Orgulho e Preconceito e gostei bastante.
    Quero ler o livro também :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Estou lendo também, outra versão, mas é uma leitura dificil de engrenar... mas é bom ter conhecimento desta época.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. É o meu livro favorito, forever ♥ !!! Lindo demais! Li uma outra versão (na verdade, a capa da versão, é mais bonita do que essa, rs) e achei o livro delicioso, o li em 2 dias! Achei o vocabulário de fácil compreensão (ao menos na versão que li, foi tranquilo ^^). Meu personagem favorito é o Mr Darcy, pelo qual fiquei apaixonada ao ler o livro =)
    Beijos, boa semana =*

    ResponderExcluir
  4. Ei Ana!
    Este livro é lindo msm.
    Mr. Darcy... Sonhei com ele um tempão =P
    Bjins,
    Lu(TOC)

    ResponderExcluir
  5. Quero muito ler esse livro, parece ser muito bom. Ainda não acredito que não li UAHSAUHSU adorei a resenha, muito boa.

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing

    ResponderExcluir
  6. Muito boa a sua resenha,d J.Austen já li Razão e Sensibilidade,e gostei mto.Espero um dia conseguir todos os livros dela :D

    ResponderExcluir
  7. Eu amei o livro, fiquei até com dó de terminá-lo...
    Tenho 2 dele em casa! Um na versão pocket sozinho e outro com ele mais outros dois livros da Jane 'diva' Austen.

    E não sei qual o melhor, o livro ou o filme! :D Mr. Darcy, o maior galã de todos os tempos!

    ResponderExcluir
  8. Livro de leitura antiga, eu adoro!!! Meus preferidos! Quero ler! *-*
    Parabéns pela resenha, muito bem escrita e organizada!

    ResponderExcluir
  9. Nossa, que legal. Estou com muita vontade de ler esse livro...

    ResponderExcluir
  10. Quero muito começar a ler Orgulho e Preconceito. Já assisti o filme e adorei, mas como em qualquer outra adaptação cinematográfica, a história sofre alterações, adaptações, cortes T-T e etc; mas se mesmo com isso o filme consegue ser ótimo, o livro deve ser maravilhoso!

    ResponderExcluir
  11. Tô querendo ler esse livro faz tempo! Adorei a resenha, agradeço-lhe pelas palavras tão bem colocadas e por toda a sua dedicação ao blog!!!!

    ResponderExcluir
  12. eu li o livro em ebook e tenho que concordar que as vezes pode ser bem confuso. Tive que ver o filme para conseguir entender alguns diálogos. Mas o livro é muuuito bom.

    ResponderExcluir
  13. Oi Ana
    estou querendo ler este livros pelos coentário dos segidores de Jane A.
    Já sou curioso e ainda mais o outros aprovam... ai, ai.
    Muito legal.

    ResponderExcluir
  14. Esse livro é lindo!
    Quero um Darcy para mim...
    Bjos, Carol.

    ResponderExcluir
  15. Não gostei tanto assim do livro não...
    Essa capa da LePM me desagradou totalmente... não achei que encaixou nem um pouquinho... e a edição também é muito ruim ><
    Quanto a história, eu até achei interessante, mas a primeira metade do livro é de leitura mais difícil e lenta, né?! >< Achei que tinha um pouco de "enrolação" demais... talvez por estar esperando um livro como Persuasão eu tenha me desagradado um pouco com esse livro...
    Mas, ainda assim, o livro é bom =D Gostei bastante de Elizabeth e seu gênio forte =D

    ResponderExcluir
  16. Eu gostei bastante de "Orgulho e Preconceito". Li na versão da Martin Claret, e eu acho a capa dela mais bonita, rs! Têm algumas palavras difíceis, mas dá para entender pelo contexto.
    Amo a Lizzy e o Mr. Darcy!
    Mas, eu fiquei um pouco desanimada quando tudo estava dando certo, e a atenção foi voltada para a Lydia, por conta da burrada que ela faz, ¬¬!
    Mas, amei o livro, é muito bom!

    Beijos!
    http://lereconhecer.blogspot.com/

    ResponderExcluir