Blogger Widgets

RESENHA: O Canto das Sereias - Val McDermid




Autora: Val McDermid
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 490
Ano: 2014
ISBN: 9788528619010



Inspirado pelo acervo de um museu dedicado a aparelhos de tortura, o Assassino de Bonecas – como é conhecido por abandonar suas “obras de arte” em locais de público gay – parece ter descoberto a grande vocação de sua vida. E suas mortes são planejadas com tamanha frieza e impiedade que não deixam nenhum rastro para trás.
Por causa da ausência de pistas, o psicólogo Tony Hill é convocado para ajudar na investigação. Com a ajuda da detetive Carol Jordan, sua missão é entrar na mente do criminoso e estabelecer um perfil que possibilite desvendar sua identidade. No entanto, mesmo para um profissional experiente como ele, a série de mutilações sexuais seguidas de assassinato é diferente de tudo que já viu antes.
Um suspense psicológico tenso e muito bem escrito, O canto das sereias explora a mente atormentada de um assassino em série diferente de qualquer outro que o mundo da ficção já tenha visto. Os métodos de tortura utilizados, assim como o modo de abordagem das vítimas – narrados pelo criminoso em seus relatos sombrios – chocarão os leitores.
O sucesso do livro foi arrebatador, sendo adaptado para televisão. A produção conta, no elenco, com Robson Green (Dr. Hill) e Hermione Norris (detetive Jordan).


Sem fôlego do início ao fim!
Esse é um livro que você leitor de thriller/policial tem a obrigação de ler. Com uma narrativa perfeita, cenas fortes e um enredo arrebatador, Val McDermid mostra sua melhor forma. Estou encantado com a escrita da autora, a Bertrand Brasil fez um trabalho maravilhoso com a diagramação e capa – um dos motivos que me fez pedir o livro para resenhar. 

McDermid não mede esforços para uma narrativa elegante e ao mesmo tempo, fria de uma forma incrível. Muitas vezes fiquei pasmo com a narrativa pesada que me fazia duvidar se aquilo realmente seria possível num livro. O que provou, mais uma vez, que a qualidade das histórias de Val são comprovadas pelos seus leitores. 


“— Não poderia estar mais de acordo, superintendente. Mas o que seu chefe de polícia assistente parece pensar que posso ajudar no direcionamento mais eficaz do seu trabalho policial.”


Gostei muito de Carol Jordan, uma personagem sexy, esperta e ousada. Tem a cabeça no lugar e não se deixa levar por machistas e qualquer forasteiro. Tony Hil é um psicólogo contratado para traçar o perfil psicológico de psicopatas e serial killers, ou seja, o cara é barra pesada – não se meta com ele.

Eles chegam a conclusão de que estão realmente com um serial killer no caso em que estão investigando quando descobrem que os assassinatos acontecem numa região frequentada por gays – o que me fez dar suspiros e aplausos para Val, afinal, não é um assunto muito usado em um romance policial.


“As palavras congelaram Tony. A ereção que ele sentia se enrijecendo em suas calças morreu como um floco de neve numa poça d’água. Lá estavam eles de novo.”


É um dos poucos livros que me deixaram não só de queixo caído, mas sem fôlego algum após terminar a leitura. Eu ainda me pergunto se tudo o que li foi realmente ficção, ou se foram páginas de uma manchete verídica. Vai entender minha adorável mente, não é? 

É uma leitura mais que OBRIGATÓRIA para todos os leitores de literatura policial e thrillers de ótima qualidade. Uma história rica em detalhes, e que terá uma continuação. Indico muito a leitura não só para aqueles que gostam de policial, vale muito galera! É incrível! E claro, aguardo ansiosamente a continuação.



“Cross tinha deixado Brandon sem nenhuma opção a não ser suspendê-lo. A audiência disciplinar que inevitavelmente se seguiria seria dolorosa para todos os envolvidos, mas essa era a menor das preocupações de Brandon.”
2 comentários


LANÇAMENTO: Estranha Perfeição, de Abbi Glines

03 de Junho

Estranha perfeição


 “O melhor de Estranha perfeição é a paixão e a vulnerabilidade de Woods e Della.” – The Autumn Review 

Della Sloane não é uma garota comum. Ansiando se libertar do seu passado sombrio e traumático, ela planeja uma longa viagem de carro em busca de autoconhecimento e dos prazeres da vida real. Seu plano, no entanto, logo encontra um obstáculo: o automóvel fica sem gasolina em Rosemary, na Flórida, uma cidadezinha praiana no meio do nada.
Neste cenário, ela conhece o jovem Woods Kerrington, muito disposto a ajudar uma menina bonita em apuros. O que ela não sabe é que Woods é o herdeiro do country club Kerrington e está de casamento marcado com Angelina Greystone, uma união arranjada que culminará na fusão de suas empresas, garantindo o futuro profissional do rapaz. Uma noite despretensiosa parece a solução perfeita para Della e Woods fugirem por um tempo de tanta pressão. Do passado que ela gostaria de esquecer.
Do futuro de que ele tantas vezes tentou escapar. Mas eles não poderiam prever que a atração os levaria a algo mais quando os seus caminhos se reencontrassem. Agora precisam aceitar suas estranhezas para descobrirem a perfeição.
Se você é fã da série Sem Limites, vai adorar este delicioso romance ambientado no mesmo universo sedutor criado por Abbi Glines.

Woods se aproximou mais um pouco. Ele estava querendo esse confronto. Eu ia dar a ele. – Você tem razão. Eu não devia estar fazendo isso. Mas você prefere que eu minta? Eu poderia dizer que não me importo e que não quero você, mas seria uma mentira. Quer saber a verdade? Eu não consigo parar de pensar em ficar com você de novo. Eu quero beijar cada centímetro do seu corpo. – Ele estava com a respiração ofegante.

Por quê? Se ele me queria tanto assim, por que estava noivo de outra? Cruzei os braços defensivamente na frente do peito. – Eu não consigo entender você.

 Ele sorriu e balançou a cabeça. – Ninguém me entende. Mas eu queria explicar para você. Por favor. Só saia para tomar um drinque comigo.

Preciso que você entenda. Ele havia mudado a tática, mas continuava o mesmo. Ele me queria para se divertir. Queria alguém para entretê-lo por um instante e depois ir atrás de outra.

Eu não era esse tipo de garota. Respondi que não e comecei a sair da água. Queria a segurança da praia. – Você não vai nem deixar eu me explicar? Olhei para ele de novo. – O anel no dedo dela é a única explicação de que eu preciso. 

0 comentários


LANÇAMENTO: A Bandeja, de Lycia Barros

 05 de Junho

Despertar - A bandeja


Aos 18 anos, Angelina está prestes a viver o maior desafio de sua vida: sair de Petrópolis para estudar no Rio de Janeiro, deixando para trás os cuidados e a proteção de seus pais. Assim que se instala na república de estudantes e começa a assistir às aulas, a jovem percebe que as dificuldades serão muitas. Ela divide um quarto com uma colega desorganizada, uma freqüentadora assídua de festas e chopadas que vive cercada de más companhias. Além disso, as condições das instalações da faculdade são precárias e os professores não parecem comprometidos. Angelina já está desanimando de sua nova vida quando esbarra no lindo Alderico – ou Rico –, um cara capaz de fazer qualquer garota perder o fôlego. O que ela não poderia imaginar era que Rico é seu professor de lingüística e se interessaria por ela também. Deslumbrada com a descoberta da paixão e certa de que Rico é seu grande amor, Angelina se joga de cabeça nessa relação, ignorando todos os conselhos que recebera dos pais a vida inteira. Ao mesmo tempo ela começa a ter sonhos que não consegue entender: homens lhe oferecem objetos numa bandeja e, logo depois que Angelina aceita seus presentes, eles se transformam em feras e desaparecem numa floresta. Primeiro volume da série “Despertar”, A bandeja é um romance arrebatador que retrata os dramas e as provações pelos quais qualquer jovem passa quando se afasta de sua essência e deve trilhar de novo o caminho do amor verdadeiro e de Deus.

A aula prosseguiu normalmente, mas parecia que nunca ia acabar. Eu estava louca para ficar a sós com o meu professor preferido de novo. Diferentemente da primeira vez, Rico caminhava por entre as carteiras enquanto falava, fazendo os alunos rirem de vez em quando. Não sei se ele tinha ideia de como era encantador.

Cada movimento seu dava uma foto, de tão perfeito que era. Em certo momento, passou pela minha mesa – seu calor me queimando a centímetros de distância – e deixou cair um pequeno papel, sem que ninguém visse. Meu estômago embrulhou de nervoso e me senti como se fosse uma criança no quinto ano. Seria realmente para mim? Procurei-o com o olhar para confirmar se era, de fato, para eu abrir. Mas meu lindo professor me ignorou, continuando a dissertar. Impaciente, abri imediatamente o papel no meu colo. Estava escrito:

“Meu anjo, te devo um jantar.”
Quase caí da cadeira. Aquilo não era real.

O deus grego da faculdade estava mesmo me dando mole. 

0 comentários


RESENHA: Mar de Rosas - Série Quarteto de Noivas - Livro 2 - Nora Roberts


Autor: Nora Roberts
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Ano: 2014
ISBN: 9788580412734


Em Mar de rosas, segundo livro da série Quarteto de Noivas, o amor floresce junto com os primeiros botões da primavera. Este romance vai fazer você ter vontade de dançar num jardim, sob a luz do luar.
Emma Grant é a decoradora da Votos, empresa de organização de casamentos que fundou com suas três melhores amigas de infância – Mac, Parker e Laurel. Ela passa os dias cercada de flores, imersa em seu aroma, criando e montando arranjos e buquês.
Criada em uma família tradicional e muito unida, Emma cresceu ouvindo a história de amor dos pais. Não é de espantar que tenha se tornado uma romântica inveterada, cultivando um sonho desde menina: dançar no jardim, sob a luz do luar, com seu verdadeiro amor.
Os pais de Jack se separaram quando ele era garoto, e isso lhe causou um trauma muito profundo. Ele se tornou um homem bonito e popular entre as mulheres, porém incapaz de assumir um compromisso.
Quando Emma e suas três amigas fundaram a Votos, foi Jack, o melhor amigo do irmão de Parker, quem cuidou de toda a reforma para transformar a propriedade no melhor espaço para casamentos do estado.
Os seis são praticamente uma família. E justamente por isso Emma e Jack nunca revelaram a atração que sentiam um pelo outro.
Mas há coisas que não podem ficar escondidas para sempre.
Mar de rosas é uma história ardente, sexy e divertida sobre as vantagens e os desafios que surgem quando uma grande amizade vira paixão.


O amor no comando mais uma vez.
Nora Roberts surpreende ao mostrar uma história onde o amor comanda. Mar de Rosas é o segundo volume da série Quarteto de Noivas. Cada livro, conta a história de uma personagem diferente. Neste, nós conhecermos Emma Grant, a decoradora da Votos. Uma empresa pra lá de legal, que ela fundou com suas três melhores amigas.

É um livro que fala sobre escolhas, decisões e o futuro. A decoração é uma das partes mais importantes de um casamento e Emma sabe bem disso. Além de ser uma ótima decoradora, ela é uma românica incorrigível. Depois de passar pelo casamento de Mac – que eu, particularmente adorei – Emma conquistou o segundo lugar. 


“Esperava que a reunião que estava prestes a começar resultasse num casamento na próxima primavera, exatamente com esse mesmo olhar extasiado no rosto da noiva.”

Emma sonha em conhecer o seu verdadeiro amor, sua alma gêmea. Jack é um cara pra lá de legal, que tem um certo trauma com compromisso sério desde que seus pais de separaram quando ele ainda era um garoto. Foi Jack quem cuidou da reforma da Votos, empresa de Emma e suas amigas.

Sempre existiu um sentimento meio que sufocado entre os dois. Jack e Emma. Eles nunca tocaram no assunto, nem pensavam nisso. Bom, até o dia em que o carro de Emma resolve dar um empurrãozinho nessa história de amor. E quem ajuda Emma com o carro? Jack. Bingo!


“Por volta das nove da manhã, Emma já tinha tomado uma chuveirada, se vestido e estava exatamente onde queria: na sua mesa de trabalho, cercada de flores.”

Embora seja uma leitura bastante agradável, ela não flui com facilidade. Álbum de Casamento foi bem mais rápido neste quesito. Li em dois dias. Mar de Rosas, às vezes, me causava uma depressão sem sentido. Dava até vontade de ler o primeiro livro de novo. Vai entender, não é?


“Mais tarde, sentaram-se no gramado para ver alguns adolescentes que tinham improvisado uma partida de futebol. Parker se juntou a eles, tirando as sandálias e ajeitando a saia do vestido de verão.”

É um ótimo livro para aqueles que apreciam um romance água com açúcar que não é exatamente água com açúcar. Uma história que ao ser escrita por Nora Roberts, mostra o talento incontestável da autora e sua criatividade. E que venha o próximo volume. 


“Um silêncio a invadiu, mas não abriu os olhos, torcendo para que a visita que estava indo embora seguisse em frente, sem atrapalhar aquele seu momento de solidão.”
0 comentários


RESENHA: Mago: Mestre - A Saga do Mago - Livro 02 - Raymond E. Feist



Autor: Raymond E. Feist
Editora: Saída de Emergência Brasil
Páginas: 432
Ano: 2014
ISBN: 9788567296036



A saga épica de Midkemia continua… Passaram-se três anos desde o terrível cerco a Crydee. Os três rapazes que eram os melhores amigos do mundo encontram-se agora a quilômetros de distância. Pug, um escravo dos Tsurani, está prestes a se tornar um dos maiores magos que já existiram. Tomas, um grande guerreiro entre os elfos, arrisca-se a perder sua humanidade para a armadura encantada que veste. Arutha, príncipe de Crydee, luta desesperadamente contra invasores e traidores para salvar seu reino. Mago Mestre é recheado de aventura, emoção e ameaças tão antigas quanto o próprio tempo. Com o segundo volume de A Saga do Mago, Raymond E. Feist volta a provar que é um dos maiores nomes da literatura fantástica na atualidade.

A Saga épica de Midkemia ainda não me convenceu.
Isso mesmo que você acabou de ler. Eu sei o quanto a história é boa, o quando o cara escreve bem, mas ainda falta algo. Algo que ainda não consigo identificar na narrativa de Feist, que não me agrada. O livro pode ser considerado um clássico moderno na literatura fantástica, mas ainda não provocou o que outros livros do gênero provocaram no término da leitura. 

Mago: Mestre é a singela continuação de Mago: Aprendiz. Mostra uma passagem interessante – sem contar que estes dois livros, antes eram um só. Digamos que Feist dividiu em dois volumes para ficar um livro comercial, o que achei interessante. 

Ao contrário do que muitos leitores acharam, a história de Pug não me deixou com o coração na mão, pelo contrário. É até difícil escrever uma resenha onde a história não convenceu o leitor. Pois existe uma linha tênue entre o amor e o ódio. Eu gostei, ou não gostei? Afinal, o que tem em Feist que não me agrada? Faço questão de ler toda a série para descobrir o que ainda não fui capaz de compreender. 


“— Sim, Pug, todos precisamos de um sonho. Ainda sim – acrescentou com ânimo —, um sonho é uma coisa; uma mulher viva, quente e respirando é outra. – Vendo que Pug ficara irritado com a observação, mudou de assunto: — Quem é Carline, Pug?”

Pug passará por grandes batalhas. Arutha terá que procurar reforços para lutar na próxima estação. Os Tsurani pretendem atacar seu povo. Serão tantas batalhas, que eles questionarão se vale mesmo todo esse esforço. 

 “O mago retirou um dispositivo do manto. Pug se lembrava de ter visto um objeto daqueles, durante o ataque ao acampamento tsurani, e sentiu ainda mais medo. O mago ativou-o e o aparelho zumbiu como o outro. Colocou uma mão no ombro de Pug e a sala sumiu em uma névoa cinzenta.”

Eu ainda espero dar outra oportunidade a Saga do Mago, reler os dois primeiros livros, pois realmente é difícil acreditar que eu não tenha gostado de um clássico da literatura fantástica. Dou os parabéns mais uma vez à Editora Saída de Emergência pelo maravilhoso trabalho editorial – capa, diagramação e revisão muito bem trabalhadas. E claro, Pug precisa de mim para suas próximas batalhas. 



“O Príncipe dos Elfos estava sentado calmamente. Calin esperava por sua mãe. Tinha muito em que pensar e precisava falar com ela naquela noite. Nos últimos tempos, tivera poucas chances para isso, pois, conforme a guerra se alastrava, tivera cada vez menos tempo para ficar nas frondosas copas de Evandar.”

0 comentários